quinta-feira, março 08, 2007

O Dia da Mulher


Quando estamos entre homens, é normal ouvirmos a frase batida: «Para quê um dia da mulher? Elas não são iguais a nós? Aliás, cada vez têm a mania que são mais espertas e inteligentes que nós. »
Claro que na prática as coisas não são nada assim.
Infelizmente, quase trinta e três anos depois da Revolução de Abril, esta história dos direitos iguais entre homens e mulheres, continua a ser quase uma ficção.
Somos uma sociedade onde não se perdeu o hábito de fingir que está tudo bem, mesmo quando sabemos que o vizinho do segundo andar gosta de se encharcar em álcool e, vá-se lá saber porquê, deixa a mulher marcada a negro, tal como tantos cobardes, que escondem as frustrações e os complexos, dentro das quatro paredes, com a distribuição de porrada pela mulher e pelos filhos...
Se fossemos realmente todos iguais, nos direitos e deveres, podíamos apagar o Dia Internacional da Mulher do calendário...
Mas enquanto isso não passar de uma frase batida, beijem e abracem as mulheres que amam com ternura e ofereçam-lhe flores, sempre que vos apetecer, sem estarem à espera do dia 8 de Março...

18 comentários:

Maria disse...

É isso, Luís, é assim que deveria ser...

E hoje, neste dia, deixo-te um beijo.

Rosa dos Ventos disse...

Gostei!
Eu preferia mais igualdade nos salários, mais protecção na maternidade, menos mulheres espancadas e mortas pelos companheiros!
Mas enquanto a luta continua o 8 de Março é para festejar!
Um abraço para ti!

jcfrancisco disse...

O que quanto a mim é mais espantoso é que muitos desses «seres humnanos» que têm esses comportamentos abomináveis não alteram essas práticas mosntruosas mesmo tendo mulheres na família. Avós, tias, irmãs e filhas não os desviam desse comportamento. É um absurdo.

Cris Caetano disse...

Maravilhoso!!! Muito obrigada por este texto, Luís!!! :)
beijo

Repórter disse...

Não espero pelo Dia da Mulher para lhe dar uma flôr, para a tratar com carinho, para lhe dar o que merece, ou seja, um tratamento digno.
É por isso e só por isso que a comemoração deste dia diz-me pouco.
Não há utopia na minha opinião. Antes, a realidade do meu pensamento.

Maria P. disse...

Para aplaudir de pé!

Parabéns por este post.

Ana Patudos disse...

Todos os homens deveriam pensar assim. O Mundo seria melhor.
Aproveito e convido a dar uma olhada de como passei o dia da Mulher.
bjo
Ana Paula

isabel victor disse...

"beijem e abracem as mulheres que amam com ternura e ofereçam-lhe flores"

Luís éme, subscrevo mas, já agora, tomem-lhe o gosto e dividam-se isso pelos outros dias do ano ...
em diferentes intensidades, porque nem todos os dias são dias, mas nã percam a vontade !

Luis Eme disse...

Um beijo para ti Maria e para todas as mulheres deste mundo, ainda tão desigual...

Luis Eme disse...

Tens toda a razão, Rosa. A luta continua, ainda é tempo de erguer os braços e festejar o Dia da Mulher.

Luis Eme disse...

É um grande absurdo, Zé do Carmo da Francisco!

Quantas mulheres não silenciam esta dor permanente, com uma cumplicidade que já não é deste tempo.

Luis Eme disse...

Cris, o texto levanta apenas um pouco do véu, do muito que ainda existe por aí...

Luis Eme disse...

Era bom que todos os homens fossem assim, repórter.

Mas não são, é por isso que faz todo sentido existir um Dia da Mulher.

É pouco? Claro que é. Mas um é sempre mais que zero...

Luis Eme disse...

Senta-te Maria! (soube bem, ver-te de pé a aplaudir...)

As coisas estão a mudar... felizmente, as mulheres estão a perder o medo de denunciar...

E isso é bom. Claro que ainda falta percorrer um caminho demasiado longo...

Luis Eme disse...

Claro que seria Ana...

Luis Eme disse...

Concordo contigo Isabel.

O ano tem 365 dias... não digo que compremos flores todos os dias (embora as floristas agradecessem...), mas beijos e abraços não custam nada e sabem tão bem...

Cris Caetano disse...

Luís, como a nossa conquista tem sido lenta e por isso, dolorida, um texto como o teu, é muito mais agradável do que um ramo de flores(adoro flores) - neste dia especialmente -, para mim que sempre luto através da arma que tenho, a argumentação, para obter os meus direitos. O que quero dizer, é que por seres homem, é muito bacana ler um texto bastante realista a nosso(das mulheres) respeito. :)
beijinho e bom fim de semana.

Luis Eme disse...

Obrigado pelas tuas palavras Cris.

Beijinhos para ti também.