sexta-feira, julho 12, 2019

Almada na História


Já saiu mais um número do boletim "Almada na História" (nº 32), publicada pelo Arquivo Histórico do Município de Almada.

Este boletim de fontes documentais é dedicado inteiramente à Costa de Caparica.

E a distribuição continua a ser gratuita.

Aproveitem!

quinta-feira, julho 11, 2019

O Calor, o Tejo e as Praias do Ginjal


As praias do Ginjal são mais que uma tentação em dias quentes, como o de hoje.

Apetece molhar muito mais que os pés.

Felizmente há quem se atreva...

(Fotografia de Luís Eme)

sábado, julho 06, 2019

O Poder nunca Gostou do "Contraditório"


De longe a longe tenho algumas conversas que me fazem lembrar as discussões sobre o "sexo dos anjos". 

A última delas foi com alguém próximo da CDU, que desabafou sobre a falta de um bom jornal em Almada, capaz de denunciar todos os problemas que estão ser criados pela presidência actual socialista.

Talvez não estivesse à espera que eu lhe recordasse, que a CDU nunca apoiou o "Jornal de Almada", de forma a que este pudesse subsistir, porque este tentava exercer o "contraditório" (por vezes de forma excessiva...), o que não agradava a quem exercia o poder há décadas (e quase sempre com maiorias...).

A boca fugiu-lhe para a verdade quando disse que o "Jornal de Almada" sempre fora um "pasquim" da igreja.

Pois é, quando se dão notícias "contra nós", os jornais têm sempre todos os defeitos do mundo...

(Fotografia de Luís Eme)

quarta-feira, julho 03, 2019

A Solução do Costume...

Hoje passei por Cacilhas e descobri que a escultura de Jorge Pé-Curto, que homenageia Cacilhas, as crianças e as tradições (Burricadas), estava vedada.

Como de costume, a solução para os problemas em Almada são placas de aviso (o Ginjal está cheio delas, embora muitas já estejam quase ilegíveis...) ou vedações a proibir a passagem das pessoas (que normalmente não são cumpridas, com a da escadas que vão dar ao parque de estacionamento do Morro de Cacilhas, com já mais de um ano...).

As obras de recuperação ou de melhoramentos, essas, normalmente são inexistentes...

(Fotografia de Luís Eme)

sábado, junho 29, 2019

"Salvos" pela Largueza do Tejo...


A largueza do Tejo poupa-nos da visão catastrófica da quase "invasão" turística e capitalista (sim é o dinheiro que faz com que circulem tantos "monstros gigantes", que navegam por aí e deixam a sua pegada por onde quer que passam), que se faz pelos grandes portos do Mundo.

As imagens que o Malomil divulgou sobre Veneza não precisam de mais palavras...

(Fotografia de Luís Eme)

segunda-feira, junho 24, 2019

O São João em Almada...

Hoje foi feriado em Almada, dia da Cidade e do nosso São João.

Claro que em Almada não se vivem os festejos populares, como no Porto, por exemplo, que também festeja o João, mas  como acontece em todo o lado, cada Terra tem o seu tempo, os seus usos e o seu ritmo...

Esta fotografia é do ano passado, da Rua Capitão Leitão, próxima dos Paços do Concelho, onde até se interrompe o trânsito, para se petiscar, ouvir música e dançar.

(Fotografia de Luís Eme)

quinta-feira, junho 13, 2019

Será que o Problema é Meu? Sou Eu que Sou Exigente?


Esta fotografia tem dois dias e retrata uma escadaria no centro de Almada (Rua D. Maria da Silva), por onde passo quase todos os dias e onde o exemplo do "abandono" é demasiado evidente, pelo que nem vale a pena tecer qualquer outro comentário...

Recordo apenas que durante a última campanha eleitoral autárquica um dos partidos que governa a cidade (PSD), encheu Almada de cartazes, onde dava mostras de se sentir escandalizado com o "lixo na rua" (mesmo onde ele não existia...) e defendia, muito bem, "Uma Cidade mais Limpa".

Só que a realidade é sempre outra coisa, e eu não me lembro de ver as ruas tão sujas e "abandonadas" como nos últimos tempos...

Mas como todos nós sabemos, a política alimenta-se do esquecimento e da falta de memória...

(Fotografia de Luís Eme)

terça-feira, junho 11, 2019

Conversas, Exposições & Esclarecimentos


Hoje tive uma conversa, um pouco mais acesa, sobre as exposições na Oficina de Cultura de Almada, com um dos seus responsáveis.

Percebi que a vontade de "inovar" às vezes nem sequer chega lá "acima", parte logo de quem está por ali e pensa que a sua função também abrange o papel de "crítico de artes plásticas", e que, entre outras coisas, até pode escolher os artistas para as exposições naquele local.

Só que o "espírito da coisa", é um pouco diferente, até por aquele espaço ser municipal. É também por isso, que todas as pessoas que pensam desta forma, deviam montar a sua própria galeria de arte, para eles e para os amigos.

Para explicar o porquê da exposição individual, que esteve  na Oficina até domingo - que até teve direito a catálogo e tudo, enquanto as outras, colectivas, se contentam com um pequeno folheto -, é que faltaram argumentos...

(Fotografia de Luís Eme - escultura de Carlos Morais)

quarta-feira, junho 05, 2019

Explorar a Maré Baixa no Ginjal...


Na manhã de ontem fiz uma coisa que nunca tinha feito.

Vim de Almada para Cacilhas pelo caminho mais distante, ou seja, pelo Ginjal.

Já à beira rio descubro que há muito tempo que não encontrava o Tejo "tão vazio". 

Foi por isso que desci à praia das Lavadeiras e me aventurei por caminhos "ainda não navegados". 

Caminhos que normalmente estão cobertos de água...

(Fotografia de Luís Eme)

domingo, junho 02, 2019

O Livro com a História das "Escolas do Desportivo"


Hoje, às 16 horas, será apresentado, no Salão Nobre do Estádio José Martins Vieira, na Cova da Piedade, o livro, "Escolas do Clube Desportivo da Cova da Piedade - 50 anos ao serviço do ensino popular e da democracia".

Para quem não sabe, as "Escolas do Desportivo" foram fundamentais para que muito boa gente conseguisse ter acesso ao ensino superior, através das aulas de apoio que facultava.

Antes de Abril tiveram também um papel decisivo na consciencialização política de todos aqueles que frequentaram as suas aulas e os seus cursos.

sexta-feira, maio 31, 2019

O Cristo-Rei está de Costas, Mas...


Não sei para que serve o "mono" que estão a acabar de construir, quase rente ao Cristo-Rei.

Sei sim que é de um mau gosto incrível, construir um "barracão" (para qualquer negócio...) tão próximo do Monumento.

Eu sei que o Cristo-Rei está de costas, mas mesmo assim, não deve achar nenhuma piada ao que por ali estão a fazer...

(Fotografia de Luís Eme)

quarta-feira, maio 29, 2019

Uma Oficina Mais "Efémera" para os Almadenses...


Almada está a mudar, há já uns tempos, não para melhor, para outra coisa qualquer (tenho escrito por aqui sobre algum do "surrealismo" socialista...), que ainda não é completamente palpável, mas que é, no mínimo, estranho.

Agora foi a vez da Oficina de Cultura deixar o "fato de ganga azul" e vestir algo mais acetinado...

Oficina que está actualmente a receber a exposição individual de Beatriz Cunha, "Relicários Efémeros", que teve direito a catálogo e tudo (viva o luxo desta Oficina nova...).

Na apresentação do catálogo somos informados da mudança: [...] "Sempre aberta para receber em exposições colectivas os criadores almadenses, a Oficina de Cultura abalança-se agora, no ano em que completa 25 anos nestas instalações no centro da cidade de Almada, a acolher uma exposição individual, perseguindo deste modo uma prática que pretende incutir um espírito inovador  na sua programação. "[...]

O primeiro comentário que faço é este: «Que bom que é inovar, ignorando os artistas almadenses!»

Acho mesmo uma vergonha, que as três melhores galerias de arte de Almada, estejam praticamente vedadas aos artistas do concelho (Casa da Cerca, Galeria Municipal e agora, pelos vistos, a Oficina de Cultura...). 

E estranho o silêncio das Colectividades Culturais do Concelho de Almada, e sobretudo, dos seus artistas...

(Fotografia de Luís Eme)