terça-feira, outubro 23, 2007

A Teresa Salgueiro e o Ginjal


Poucas pessoas sabem que Teresa Salgueiro tem ligações familiares ao Ginjal, através dos bisavós, Maria e Zé Bagueira, que possuíram uma casa de pasto onde se confeccionava a caldeirada mais afamada de Cacilhas, dos anos vinte e trinta do século passado.
«[...] Assim, nos anos trinta, a caldeirada mais afreguesada era a da Maria Bagueira, uma excelente criatura que entrosava os seus dotes de cozinheira com o afago e a simpatia, que é meio caminho andado para que, em cada cliente, tenha adquirido um amigo. Assim o convívio era são e os comensais estavam tão à vontade como nas suas casas.
[...] O seu marido, o Zé Bagueira, era um pescador na acepção total do termo. Nunca o conheci a não ser com calça de ganga, camisa de flanela, em grandes quadrados coloridos como matriz. botas de borracha e o velho boné castanho, como usam os pescadores de Sesimbra. Este homem, pai de uma prole abundante (e bisavô da cantora Teresa Salgueiro dos Madre Deus, de fama internacional) estava sempre bem disposto - assim como a mulher - e era um conhecedor profundo das matreirices que é necessário conhecer para que o peixe venha parar à mão. [...]»

Extraído de um dos capítulos do livro "Cacilhas - a Gastronomia, a Pesca e as Tradições Locais", da autoria de Fernando Barão e Luís Alves Milheiro, em pré-publicação.

10 comentários:

Maria P. disse...

Hum...para abrir o apetite em dois sentidos!

Abraço:)

Blackbird disse...

Uma voz tão bonita só podia vir de um lugar tão lindo!!!!

Repórter disse...

Por acaso sabia da ligação familiar.
O que desconhecia era o nome dos seus progenitores.

Vamos a uma caldeirada?

AnaG. disse...

Gosto muito de ouvir a Teresa Salgueiro.

Lembro-me de ouvir falar de umas boas caldeiradas, aí para esses lados....

Beijitos

Maria disse...

Onde arranjas tu tempo, Luís, para te "meteres" em tantos trabalhos?

Há 40 anos lembro-me que se ia a Cacilha comer caldeirada.... só não sei se era no restaurante de que falas...

Abraço

Luis Eme disse...

É aquilo que se pode considerar uma boa razão, Maria P...

Luis Eme disse...

Coincidências, "blackbird"...

Bem aparecido!

Luis Eme disse...

Vamos sim senhor, mesmo sem a mão dos Bagueiras, Repórter...

Luis Eme disse...

Já não são como as de antigamente, mas ainda aparecem nas ementas locais, Ana...

Luis Eme disse...

Não era de certeza, Maria porque a casa de pasto dos Bagueiras acabou por ser engolida pelos restaurantes mais modernos, como o Gonçalves, a Floresta, o Grande Elias e o Abrantino (todos no Ginjal...), há mais de cinquenta anos...