quinta-feira, outubro 11, 2007

A Rosa dos Ventos de Cacilhas


Já tinha passado dezenas de vezes pela montra de um dos talhos de Cacilhas , na rua Cândido dos Reis, que tem em exposição, uma traineira de pesca, construída de fósforos.
Mas só há pouco tempo é que resolvi ler o seu nome: "Rosa dos Ventos".
Um dia destes, além de tirar uma fotografia à montra, perguntei ao único funcionário presente, se o barco era um réplica de alguma traineira a sério.
Claro que o senhor não me soube dizer nada da origem daquela miniatura. Pelo seu ar estava mais preocupado com o facto de não ter um cliente no talho que no barco que estava na montra...
Primeiro descobri um bar, agora uma traineira. O que virá a seguir, senhora da "Rosa dos Ventos"?

7 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Que surpresa original!
Uma traineira chamada "Rosa dos Ventos" encalhada na montra de um talho...Deve estar mesmo sem rumo, coitada!
Só tu para fazeres destas descobertas!

Um abraço com rumo certo, directo ao Casario do Ginjal

Repórter disse...

Sem clientes?
E isso é, nesta altura, alguma novidade?
A não ser que os animais também estejam a fugir.

sofia disse...

prefiro gente de estudos secundários á gente muito instruída, pelo menos os primeiros tal como o Homem do talho, não foi instruído para lhe causar a si nem a ninguém a impressão de inteligente... para ele o barco não tinha mesmo importância nenhuma :) mas sim o talho estar sem clientes :)
A rosa dos ventos, a traineira é um enfeite apenas, concerteza com um passado interessante mas não para todos.
passei por aqui saltando de blog em blog Li-o não podia deixar de comentar é um defeito meu :) não saber ficar calada.

Luis Eme disse...

O que mais me chamou a atenção foi o nome... que também é teu, neste mundo virtual, Rosa.

Mas gostava de saber se foi feita à partir do original. Provavelmente foi...

Luis Eme disse...

Infelizmente não é novidade nenhuma, Repórter.

Antes do almoço passei pela mercearia da minha área residencial (já não há bairros...) e assisti a uma cena vulgar, pelo menos para a dona. Uma mulher queria mais "fiado"... e com uma desculpa quase esfarrapada, que a máquina de multibanco tinha ficado com o cartão, etc.

E assim vai o mundo...

Luis Eme disse...

Olá Sofia, bem vinda ao "Casario".

Percebo o teu ponto de vista, mas não quis de forma nenhuma, classificar o funcionário do talho, em relação à instrução ou a outra coisa qualquer.

Percebo muito bem, que o mais importante para quem tem uma casa aberta é ter clientes, nestes tempos de crise...

Por falar em crise, hoje tive uma saída "infeliz" no café que frequento. Disse a um dos empregados, que agora não precisava de correr de um lado para o outro, como anteriormente, porque as obras do "Metro" tinham reduzido ao minimo a esplanada.
Ele respondeu-me que o que o preocupava não era a correria, mas sim a ausência dela... porque significava menos clientes e menos dinheiro em caixa...

Anónimo disse...

essa traineira tem um significado muito especial para mim essas pequena obra feita em foforos foi feita pelo meu avo