sábado, outubro 27, 2007

O Tejo e a Pesca


«[...] O rio Tejo sempre foi bastante rico em espécies piscícolas até à primeira metade do século XX, que eram importantes para a alimentação e também para a economia local, através do comércio. O grande estuário continuou a oferecer peixes como o sargo, a dourada, a sardinha, a corvina, o congro, o carapau, o sável, o salmonete, o linguado, o charroco, o cação, o goraz, a raia, o ruivo e mariscos e crustáceos como a amêijoa, berbigão, a lapa, a ostra, o búzio, o choco, a lagosta e o caranguejo. Sem esquecer os golfinhos que davam uma beleza especial ao Tejo [...]».

O óleo que embeleza o texto é de João Vaz, chama-se "Barcos na Praia".

(Continuação da pré-publicação de: "Cacilhas - a Gastronomia, a Pesca e as Tradições Locais", de Fernando Barão e Luís Alves Milheiro)

12 comentários:

Maria disse...

Hoje o Tejo tem taínhas que sabem a petróleo..... tempos....
Este ano fui bafejada pela sorte na Ilha, no pouco tempo que lá estive, pois todos os dias havia cardumes de golfinhos que se passeavam, ao fim da tarde, quase quase até à entrade do cais. Devia haver muita lula, o mar é que não permitia a pescaria....

MGomes disse...

Obrigado pela visita e Bom Fim de Semana!

Bom Sucesso disse...

apenas deixo um abraço ao meu visinho de trás.
Uma Paróquia virada para o rio.

Rosa dos Ventos disse...

Além da beleza do quadro fizeste-me crescer água na boca com tanto peixe e marisco frescos!

Abraço

Luis Eme disse...

Sorte a tua, Maria, deliciares-te com o "ballet" dos golfinhos, na tua ilha...

Luis Eme disse...

Manuel, é um prazer passar pela tua "aldeia"...

Luis Eme disse...

Já visitei.

Estreia prometedora.

Luis Eme disse...

Então acertei em cheio, Rosa...

redonda disse...

Não conhecia. Gostei dos Barcos na Praia do João Vaz :)

Ana Patudos disse...

Sabes Luis tudo isto me fez lembrar a Trafaria de outros tempo, onde passei muitas férias de Verão . Adorava ver os barcos dos pescadores a chegar e adorava ao final da tarde ver a azáfama dos cacilheiros de lá para cá transportando tanta gente. Eu fui muito feliz aí na Trafaria onde ainda tenho muitos familiares .
bjos
Ana Paula

Luis Eme disse...

Redonda, o João Vaz foi um excelente pintor de Setúbal, e fez parte do célebre Grupo do Leão", na segunda metade do século XIX.

Abraço

Luis Eme disse...

Estes barcos são muito das praias do Tejo, em que a Trafaria chegou a ser rainha, como sabes, Ana Paula...

Abraço