segunda-feira, junho 25, 2007

Um Guache de Luís Miguel


Por vezes é difícil recordarmos todos os episódios que envolveram a grande e longa manifestação contra o aumento das portagens da Ponte 25 de Abril.
Como houve várias manifestações (o buzinão colectivo decorreu durante umas duas semanas...) colectivas, até às datas chegam a fazer alguma confusão.
É que entretanto já passaram treze anos e cinco primeiro-ministros...
Só hoje é que me recordaram, através do telefone, que o Luís Miguel foi baleado na madrugada de 25 de Junho. Depois lembrei-me que muitos manifestantes, espectadores, e claro, as forças da autoridade, mantiveram-se no local durante largas horas.
O Luís Miguel como morava perto, também ficou por ali a assistir ao desenrolar dos acontecimentos, até ser vitima de um disparo cobarde, de alguém sem consistência psicológica para exercer funções de autoridade, e muito menos para usar uma arma...

12 comentários:

Maria disse...

De quando em vez lembro-me do buzinão e, fatalmente, do Luís Miguel, e interrogo-me se tem os apoios a que deveria ter direito, a todos os níveis.
Este guache tem um conjunto de cores bastante bonito...

Minda disse...

Fizeste bem em lembrar-te do Luís Miguel.
Ele merece que não calemos a nossa voz contra este tipo de injustiças.
Não é por ser amiga dele, mas considero-o um jovem que devemos admirar... pela forma corajosa como tem enfrentado a vida.

Repórter disse...

E apoios? De quem diz que é contra as prepotências e está ao lado do povo?
Onde estão? Os apoios e as gentes?
Uns trocos, numa altura perdida no faz-de-conta do poder. Algumas lágrimas (de crocodilo?) derramadas atempadamente (o fotógrafo estava lá).
Atitudes cobardes? Foram com Cavaco, são com Sócrates. O problema não é da côr política mas do sistema.
E as outras cobardias? Mais próximas, no tempo e no espaço?

Maria P. disse...

Apesar do tempo que passou são acções que não se podem esquecer, nem as suas consequências.

isabel victor disse...

Luís Éme, amor com amor se paga ...
Lá no " Caderno ..." saberás como e porquê !

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

E apesar de tudo o Luís Miguel vê cores neste quotidiano cinzento que estamos a viver!
Força para ele...

Luis Eme disse...

Pois tem, por isso é que o escolhi...

Sabes como são estas coisas dos apoios no nosso país, Maria. Na altura é só promessas, mas depois, chega o esquecimento e grande parte delas voam com o vento...

Luis Eme disse...

Tens razão Minda, o Luís Miguel merece todo o nosso apoio e solidariedade.

Luis Eme disse...

Tantos pontos de interrogação, quase todos pertinentes, Repórter.

É como dizes, é o sistema... (todos sabemos que não é só no futebol que há um sistema).

Luis Eme disse...

Completamente de acordo contigo Maria P.

Luis Eme disse...

Agradeço, mais uma vez, a escolha, Isabel...

abraço grande

Luis Eme disse...

Pois vê Rosa...

Apesar de tudo o que aconteceu, deu um passo em frente e está aqui, pronto para nos surpreender com a sua Arte.