sexta-feira, junho 01, 2007

Esta Liberdade que Incomoda Muita Gente...


Esta Liberdade de podermos partilhar as coisas que mais gostamos ou detestamos (poesia, ficção, história, fotografia, pintura, política, desporto, sexo, etc), com milhares de pessoas, é uma coisa fabulosa.
Torna-se ainda mais estimável, quando se começam a notar no nosso país, alguns indícios da tentativa de criar um estado "policial", no pior sentido desta palavra.
É também por isso que esta Liberdade incomoda muita gente, deixando inclusive algumas com as orelhas a arder. E quando percebem que este meio não é fácil de manipular, como acontece com os jornais, as revistas, as rádios e as televisões, ficam ainda mais possessos.
É por isso que temos de encarar com alguma naturalidade a existência de manobras de diversão - menos "obscuras" do que parecem -, na tentativa de silenciar e desmoralizar os "blogueiros" mais incómodos. Estas manobras atingem o ponto alto quando ofendem a dignidade pessoal e profissional de cada um de nós.
São estes procedimentos que fazem com que se acabem com os comentários anónimos, mais tarde ou mais cedo, e em casos extremos, activem a sua moderação.
Alguns paladinos da Liberdade dizem que estas medidas, além de serem contraditórias "atentam" contra o tal mundo livre da blogosfera, que tanto defendemos por aí.
Estão enganados. Mais grave que estarem enganados é ainda não terem percebido que a nossa Liberdade começa no respeito pela Liberdade dos outros...
Como sou teimoso, esta Liberdade que Incomoda Muita Gente, tem funcionado como um lenitivo e é ela que me dá forças para continuar.
Não sei por quanto tempo.
Sei apenas que enquanto a blogosfera continuar a ser uma coisa agradável e sentir que tenho algo a dizer, não fecharei as portas do "Casario" e das suas sucursais.
O texto está ilustrado com o óleo de Pablo Picasso, "Três Músicos".

18 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Concordo e subscrevo!
Um abraço

Repórter disse...

Boa decisão.

Debaixo do Bulcão disse...

E assim mesmo é que deve ser!
Mas qual é a dúvida?
Quem quiser silenciar os outros, tem de ser dar ao trabalho (e ter a coragem) de o fazer mesmo.
Agora, intimidar?
Bah!

Vitorino

Maria P. disse...

Muito bem!

Um abraço*

vague disse...

Eu tive alguns problemazitas com anónimos há uns anos e noutro blog mas sempre senti que não haveria de ser a cobardia dos outros que me faria abandonar os blogs.

Como tu, penso que a liberdade e o anonimato de que se goza aqui não são um incentivo à desresponsabilização pessoal e à ofensa ao outro.

E acho que cada um de nós pode fazer a diferença, sim.

Sara Gonçalves Brito disse...

Se se incomoda muita gente é bom sinal. É sinal de que temos algo a dizer :) to be continued :p

Ponto Verde disse...

Excelente texto com as verdades inconvenientes que a muitos incomoda.A imagem não poderia ter sido melhor escolhida.

E os parabéns pelo primeiro de muitos aniversários.

Luis Eme disse...

Rosa, é normal que concordes e subscrevas, com o que escrevi, porque sabes, como todos nós, que a blogosfera só assusta e enerva quem tem telhados de vidro.

Luis Eme disse...

Não tomei qualquer decisão Répórter, que não tivesse tomado antes... mantenho os comentários interditos a anónimos, para evitar visitas indesejadas sem rosto...

Luis Eme disse...

tens razão Vitorino, e como isto não é o "farowest", só temos de assistir à passagem da caravana, acompanhada pelo coro dos "cães", que ladram mais doque mordem...

Luis Eme disse...

Um abraço, Maria, das bonitas cantilenas...

Luis Eme disse...

Concordo contigo, Vague. Podemos mesmo fazer a diferença...

Luis Eme disse...

É um bom sinal, Sara, embora por vezes, tenhamos dúvidas...

Luis Eme disse...

E tu "Ponto Verde", sabes melhor do que eu, o quanto as verdades inconvenientes incomodam...

É preciso continuarmos! Sem qualquer dúvida!

Maria disse...

Resiste, Luís... resiste...

Beijo

Minda disse...

Já ando pela blogosfera há quase 4 anos (primeiro com "O Sabor das Palavras", agora com o "Infinito's").

Considero este mundo virtual um espaço de liberdade que nos permite partilhar quase tudo, sonhar mais alto, transpor montanhas e atravessar oceanos... E é essa sensação de plenitude que me fascina.

Concordo contigo quando referes que esta liberdade incomoda muita gente. Ai se incomoda, eu que o diga!

Mas que não seja o comportamento desses "incomodados" (uns tristes, afinal), por mais que nos aborreçam - e eu estou a sentir na pele essas chatices -, motivo suficiente para nos fazer desistir... isso era dar-lhes uma grande satisfação.

Tal como tu, também a mim são estas vicissitudes que me dão força para continuar.

Não desistas. Eu não desistirei, podes crer. Vamos, então, em frente.

Há muita coisa para denunciar. Não podemos, pois, cruzar os braços.

Um abraço.

Luis Eme disse...

Há quatro anos? Já é muito tempo, sim senhor, Minda.

Está combinado, não vamos desistir porque "incomodamos a gente do costume".

Vamos partir para outra, apenas quando nos apetecer e não quando lhes apetecer...

Abraço

Luis Eme disse...

Claro que resisto Maria... quanto mais não seja por ser teimoso...