quarta-feira, setembro 27, 2006

Um Jornal de Cacilhas


No livro “Júlio César Machado – Estórias e paparocas” de Vítor Wladimiro Ferreira, a propósito da figura de Manuel Lourenço Roussado (Lisboa 1823 - Liverpool 1909) pode ler-se o seguinte: «Roussado era já, foi sempre, para a vida de rapaz, Manuel Roussado; no trato oficial foi sempre Manuel Lourenço Roussado, desde 1852 em que foi empregado da Secretaria da Procuradoria-geral da Coroa, até 1870, em que principiou a ser Barão de Roussado. Era a alegria em pessoa. Faceto, bem disposto, nédio, pimpão, armando bem o soneto, deleitando-se com o epigrama. Esse homem resistiu comigo muito tempo à desmoralização do século, mas não à da bolsa e, por isso empreendemos, além desse jornal (O Folhetim) várias empresas literárias de que o tempo com a sua ingratidão apagou hoje a memória. Tivemos por exemplo, com Eduardo Tavares e Nicolau de Brito um jornal em Cacilhas (O Almadense).»
Texto de José do Carmo Francisco
Nota: O jornal "O Almadense" é o título com mais história de Almada, já que teve oito séries (a última saiu em 1994, embora só com meia dúzia de números). Foi publicado pela primeira vez em 1855, em Cacilhas. Este artigo é ilustrado pela primeira página do nº 1, com a curiosidade de ser um «Semanário Literário e Recreativo», e tinha como redactores Nicolau de Brito e Eduardo Tavares, referidos no texto de José do Carmo Francisco.
Numa altura, em que Almada não possui um jornal de referência, é importante relembrar a história do jornalismo almadense, povoada de títulos e bons jornalistas.

6 comentários:

Alice C. disse...

Estamos sempre a aprender.
O que acho estranho é o jornal chamar-se "O Almadense" e não "O Cacilhense", já que era de Cacilhas.

Luis Eme disse...

Imagino que nessa altura, Cacilhas devia ser uma espécie de Almada de baixo, o nome Cacilhas devia ser secundário, comparado com Almada.
Claro que isto não passa de uma congeminação.

Anónimo disse...

Como é que existem tantos historiadores...Nunca até ao presente momento ouvi dizer que "Cacilhas seria uma espécie de Almada de Baixo". Em vez de andar a rasgar rotulos para as badanas de um livro cuja autoria que não é sua, era bom que publique asneiras históricas...Snr Manuel Alves...

Elsa Borges disse...

Luis
Não ligues conheço eu um senhor que escrevia no Jornal de Almada e achava que ele era bom da verdade...
Lembras-te do Doutor....

Minda disse...

Gostei de ficar a conhecer este jornal do qual desconhecia a existência. Chamar-se o Almadense, sendo de Cacilhas não me levanta qualquer questão: afinal Cacilhas não pertence ao concelho de Almada? Em termos municipais, toda e qualquer povoação que se encontre nos limites administrativos do concelho é almadense, pois claro!

Minda disse...

Luís, reparei que durante a minha ausência cá pelo casario apareceram umas determinadas personagens de baixo nível a desestabilizar, escondidas atrás de um confortável anonimato. E, tal como a Elsa, digo-te: não ligues! Comentários deste tipo, são sempre proferidos por cobardes, por quem gosta de "mandar uma bocas" só para irritar, talvez porque sofre de "dor de corno" (desculpa a expressão)... a inveja é mesmo lixada!!