domingo, outubro 19, 2008

Olha Como era, o Mundo Perfeito...

Já sei, o mundo perfeito é uma tremenda utopia...

Afinal Jesus existiu ou não? E Deus está mesmo em toda a parte?
Existiu, mas isso nem sequer é muito importante. Conheci verdadeiros anarquistas, que sempre tentaram organizar as suas vidas de forma a viverem sem deus e sem amo, que eram pessoas mais respeitáveis e humanas, que a maior parte dos católicos que conheço.
Em relação a Deus prefiro pensar que talvez ande por aí...
Claro que era bom viver num mundo onde não olhássemos os outros com sobranceria, onde convivêssemos bem com a diferença, de cor, de credo, de género ou de outra coisa qualquer, não tenho dúvidas...
Era óptimo todos termos direito à diferença, e mais importante ainda, todos conseguirmos respeitar as diferenças.
Mas se no jardim-escola o menino mais forte começa logo por ser baptizado de "gordo" e a menina de óculos, de "cegueta"...
O problema é que tudo aquilo que nos rodeia, inclusive os restantes animais com a sua irracionalidade, conseguem ser muito mais perfeitos que nós, humanos...
O óleo, "A Mulher com Flor", tem o traço inconfundível de Pablo Picasso.

12 comentários:

hfm disse...

Há quem diga o que sinto de uma forma perfeita. Aqui.

"Era óptimo todos termos direito à diferença, e mais importante ainda, todos conseguirmos respeitar as diferenças."

Bastaria isto e eu tinha a certeza que deus andaria por aí, assim... tenho medo que ande como o "outro".

Maria disse...

Subscrevo o teu post, se me permitires...

Beijinho, Luís

Maria P. disse...

A pintura que tu escolhes é tão inquietante e assertiva, como as palavras que escreves, este mundo é de uma imperfeição cada vez mais nitída e forte, como a cores e os traços, esses belíssimos, de Picasso...

Beijos, Luís M.

Lúcia disse...

Bom, Luís - hoje deu-te mesmo paras as profundesas do pensamento :)))
É que o teu texto deixa muitas portas em aberto para muitas conversas. Tantas...
Respondo-te, apenas, à única questão para a qual tenho resposta pronta (nas outras terei algumas mas careciam de uma explicação para se entender - com um fininho à frente numa dessas esplanadas à beira Tejo:)) - não - Deus não existe a não ser com o uma cosntrução do Homem. E até isto levava longe.
Beijinhos

Cris Caetano disse...

Bem, Luís, esse questionamento é típico de quem não tolera injustiças e o nosso mundo ainda - e acho que vai assim por um bom tempo - é um bocado injusto.
Tenho uma amiga que diz que "quanto mais conhece pessoas, mais gosta de cães". Eu não penso assim, mas que tem horas que eu me pergunto se o ser humano é mesmo racional, tem!

O óleo é lindo. Picasso é maravilhoso!
Beijinhos

np disse...

Luís linkei o teu blog, porque afinal o teu ginjal também é meu :)
Virei aqui mais vezes

Luis Eme disse...

sim, Helena, era quase uma certeza...

Luis Eme disse...

permito-te, tudo, Maria.

Luis Eme disse...

é, este mundo está cada vez mais inquietante, M. Maria Maio...

apesar de termos evoluido em tantos aspectos, continuamos umas "bestas humanas"...

Luis Eme disse...

portas, janelas e sei lá que mais, Lúcia...

sim, algumas podiam ser decifradas, rente ao Tejo, com um fino ou algo ainda mais cristalino...

Luis Eme disse...

também não vou tão longe, mas já podiamos ter-nos melhores sujeitos, Cris...

Luis Eme disse...

NP, ainda bem que pensas como eu, que o Ginjal é uma coisa única, cá deste lado do rio...