sábado, outubro 11, 2008

As Derrapagens do Costume...

Se há algo me faz confusão nas obras públicas, são as habituais derrapagens de muitos milhões. Não duvido que nesta "contabilidade" existem sempre grandes aproveitamentos, de todas as partes envolvidas, para ludibriar o Estado (ou seja, todos nós).
Mas há outro factor importante, que tomei conhecimento, por ser um espectador assíduo das obras
intermináveis do Metro de Superfície de Almada, ainda que de forma involuntária. Refiro-me ao desperdício de tempo, materiais, e claro, a mais que notória, incompetência da construtora e respectivos técnicos.
Há locais onde se abriram, fecharam e voltaram a abrir, buracos, três e quatro vezes no mesmo sitio, por se terem esquecido de qualquer coisa. Em alguns lugares já estava tudo pronto no exterior...
Não percebo porque razão não se chama ninguém à responsabilidade, neste caso particular de Almada, sabendo que a Câmara tem no terreno pessoal especializado a acompanhar as obras.
Será que os engenheiros da Autarquia não têm olhos para tanta incompetência?

12 comentários:

Maria disse...

Locais onde se abriram, fecharam e voltaram a abrir e fechar buracos porque se esqueceram de colocar qualquer coisa é um velho hábito português, e um pouco por todo o País... até na minha rua, Luis...

Responsáveis? Não há, ou se há estão escondidos...

Beijinho

OBSERVADOR disse...

Um dos problemas é que os técnicos que a Câmara tem no terreno não são assim tão especializados.
Quanto aos engenheiros, pior ainda.

Obras: além de infindáveis, estão mal executadas.
Quando caírem fortes chuvadas, os verdadeiros buracos vão ser mais que muitos.

CAP CRÉUS disse...

Ter tem, mas são todos amigos e ganham todos muito com essas burrices e incompetências!

Lúcia disse...

A tua dúvida é a minha - acima de tudo, como é que não se chama ninguém à responsabilidade?! E há pouco dinheiro; e os recursos são escassos, etc... olha se isto fosse uma fartura...
Beijos

Maria P. disse...

Claro que todos conseguem ver essas incompetências, mas entre o ver o e escrever (participar) sobre isso vão muitos euros envolvidos...

Beijo, Luís M.

Rosa dos Ventos disse...

Se fosse só com o metro de Almada a tal história de "abre buraco/tapa buraco", mas infelizmente encontramos isso e tudo o que mais referes espalhado por todo o país! :-((

Abraço

Luis Eme disse...

é por isso que o nosso país tem tantos "buracos" e respectivos "ratos", Maria...

Luis Eme disse...

acredito em ti, Observador...

Luis Eme disse...

pois, Cap, tocaste mesmo no sitio...

Luis Eme disse...

era pior ainda, Lúcia...

Luis Eme disse...

sobram? acho que não, M. Maria Maio (os bolsos deles não têm fundo)...

Luis Eme disse...

somos um país especializado em "exploradores" de buracos, Rosa...