terça-feira, abril 08, 2008

Quando Combateremos a Sombra?

Estou a ler e a gostar muito do último romance de Lídia Jorge, "Combateremos a Sombra".
É uma história aparentemente simples, sobre a complexidade do mundo de hoje, através do dia a dia de um psicanalista, Osvaldo Campos.
Hoje ao escutar a notícia de que os helicópteros "Puma" (com quase quarenta anos de voo...) vão ter de voltar ao activo, porque não há peças para os substitutos, "Merlin", pensei na irresponsabilidade e incompetência de vários governantes portugueses, que a única coisa que têm feito é desperdiçar milhões e milhões de euros ao erário público. O mais grave é ninguém os colocar em causa ou investigar as suas negociatas, com seriedade...
Por isso, quando li: [...] «Segundo ela, o culpado pela meteorologia era Deus, mas os responsáveis pelos pilares de ferro e betão tinham de ser pessoas concretas. Porque não havia no país inteiro um homem ou uma mulher que dissesse, em tal data fui eu?» (p. 334) [...] Senti pena de viver neste país, onde o ministro que se demitiu devido à tragédia relatada (Ponte de Entre-os-Rios), disse após pedir a demissão, que a culpa não podia morrer solteira...
Claro que podia e pode. E vai continuar assim, porque esta gente que nos governa acha que as punições são quase exclusividade dos pobres e desgraçados...
Já tinha comprado o livro da Lídia Jorge há algum tempo, mas foi a Totoia, que fez com que o lesse. Obrigado Totoia...

10 comentários:

alice disse...

impossível não gostar deste romance da lídia jorge, escrito numa linguagem deveras inteligente em que todos os termos técnicos foram sabiamente substituídos e cujo enredo se tece numa rede de mistério. a personagem maria lisboa é daquelas personagens que até hoje me lembro dela como se de uma pessoa se tratasse. e são poucos os livros que deixam esse efeito... se tiveres oportunidade, lê também "o vento assobiando nas gruas", é fabuloso, luís. beijo.

Rosa dos Ventos disse...

Já o li há uns meses.
Por sorte foi seleccionado no clube de leitura que frequento em Leiria.
Gostei bastante dele, é empolgante todo aquele mistério que se adensa numa estranha atmosfera.

Abraço

Maria P. disse...

Próxima compra, próxima leitura...

Beijos Luís M.

totoia disse...

De nada Luis. :)

OBSERVADOR disse...

Nunca li Lídia Jorge (vá, chamem-me inculto!), por isso abstenho-me de qualquer comentário.

Luis Eme disse...

Vou aceitar a tua sugestão, Alice...

Luis Eme disse...

é empolgante sim senhor, prende-nos às suas páginas, Rosa...

Luis Eme disse...

é mesmo uma boa leitura M. Maria Maio...

Luis Eme disse...

Se não fosses tu, Totoia, talvez continuasse à espera...

Luis Eme disse...

Não tens de ser necessariamente inculto, por nunca teres lido nenhum livro da Lidia Jorge, Observador...