sábado, março 08, 2008

As Mulheres, Claro...

Hoje é o Dia Internacional da Mulher.

Poderia publicar um poema ou escrever sobre o porquê de gostar de mulheres. Se o fizesse, teria obrigatoriamente de falar da sua beleza, das suas curvas, da sua pele macia, do seu olhar, do seu cheiro, da sua sensibilidade, e de tantas outras coisas, que todos nós conhecemos e adoramos. Mas não vou por aí, prefiro falar de coisas mais “terra a terra”, como a forma aparentemente fácil, como me entendo com estes seres quase “divinais”...
Até podia dar como exemplo a blogosfera, onde visito e sou mais visitado, por mulheres que por homens, mas este espaço é virtual, e como diz o meu amigo Zé Gomes, está tão longe de ser um exemplo do mundo. É por isso que vos vou oferecer um exemplo mais concreto, de muitos que fazem parte do meu dia a dia, e que diferenciam o homem da mulher.

As duas primeiras vezes que levei o carro à inspecção, fui atendido por uma técnica. As coisas correram normalmente, com naturalidade, simpatia e respeito mútuo. Este ano, para variar, calhou-me um “macho”...
Acho que as coisas começaram logo ligeiramente estranhas, porque o sujeito olhou-me quase como o ar daqueles polícias, das “operações-stop”, que andam à procura de alguma coisa para nos ensaboar o juizo, com o seu tom ameaçador característico, deixando no ar a forte possibilidade de sermos multados, embora depois acabem por nos mandar embora, com a promessa que para a próxima não escapamos (felizmente as poucas vezes que me mandaram parar, só encontrei destes agentes e ainda não fui multado...).
Como diz o povo, o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita, e tem toda a razão, pois as coisas lá foram correndo para o torcido, quase sem palavras. O melhor exemplo disto foi a meu pouco à vontade com o homem, ao ponto de acontecer a coisa caricata de ele me mandar travar e eu acelerar...
O ar pouco simpático do fulano, quase que deixava no ar, “desta não escapas” (embora acabasse por passar, com a anotação de ter de mudar as lâmpadas dos piscas...), e eu fiquei um pouco nervoso, o que não acontecera das duas vezes que tinha sido atendido por duas benditas mulheres, que simplesmente me trataram de uma forma normal, naquele centro de inspecções...

Embora as minhas palavras tenham “viajado” uns quilómetros, até ao centro de inspecções, não deixam de ser um elogio às mulheres, por serem diferentes, por não terem medo de tratar os clientes com cordialidade, com as devidas distâncias...

A fotografia é um hino à beleza da Mulher (é de 1989, com o exemplo de cinco modelos estupendos, que passados quase vinte anos, ainda continuam em grande forma...), e como é óbvio, também é dedicada, aos pobres homens, que se têm de contentar, discretamente, com 364 míseros dias, sem festas, flores, aplausos, etc.

20 comentários:

Maria P. disse...

Eu teria gostado de um poema...

Beijos de Maio*

Luis Eme disse...

Eu sei, Maria Maio...

Só depois de ler o texto, já depois de publicado, é que percebi que está demasiado vulgar. Resolvi não o apagar, dei-lhe apenas uns retoques, sem contudo retirar a tal "vulgaridade".

Queria fazer uma coisa diferente, mas reconheço que não fui muito feliz...

Maria disse...

Foste feliz sim senhor, Luís. Afinal nós gostamos de coisas diferentes....
E o meu dia da Mulher hoje foi tão diferente......

Beijos

OBSERVADOR disse...

Tudo é relativo, meu caro.

Cinco estrelas, a forma como optaste por abordar "o dia da mulher".

Gostei

isabel victor disse...

"este espaço é virtual, e como diz o meu amigo Zé Gomes, está tão longe de ser um exemplo do mundo"

Será assim tão diferente ?!

E quanto a mulheres ... tens bom gosto ! Eu gosto de homens com "bom gosto" !

Celebremo-(nos) !

Bj* com toda a beleza do mundo ...

alice disse...

querido luís, gostei muito deste post, uma bela homenagem a todas as mulheres. e gostei de saber que também as há a inspeccionar veículos :) beijinho grande*

Maria P. disse...

Não foi isso que quis dizer, gostei de qualquer forma.

Abraço*

Rosa dos Ventos disse...

Não está nada vulgar, está com aquele toque especial que as mulheres tanto apreciam.
Obrigada pelo elogio que fazes ao nosso género!

Abraço

Lóri disse...

Antes de tudo, obrigada pela dedicatória à "classe" (detesto a palavra "gênero" que os acadêmicos tanto usam para se referirem a nós).
Agora, qd penso no tal dia, sempre me vem à cabeça uma canção antiga que diz assim: "todo dia era dia de índio, mas agora eles só têm o dia 19 de abril, mas agora eles só têm o dia 19 de abril". Ou seja, essa história parece muito bonita e simpática, com champagne em quase todas as lojas em que entrei ontem no shopping, e sms lembrando a efeméride, MAS não me convence que isso seja sinal de evolução. Alguém disse que o que não está ameaçado não precisa de homenagens, só é homenageado o que já passou desta para melhor, já passou do tempo, ou está em vias de extinção, e nenhuma das opções me agrada.

Mas és um querido como sempre. Só que tenho um reparo a fazer, as mulheres são mais simpáticas com os homens do que com as outras mulheres, e isso é lamentável, também.

Bisous in the day after!

Zé Gomes disse...

Apetece-me dizer: «Eu nunca disse isso!»

Mas se calhar disse. Devia estar a pensar nos contos do vigário que se dão por aqui, e que fazem com que eu esteja fora. Se há casos de homens que se fingem mulheres e vice-versa, neste "mundo virtual", é bom não esquecer que isto não passa de html, como diz o canastrão do Ruca.

As coisas que fazes! Até me fizeste sair da toca, depois de uma longa hibernação...

abraço Luís

Luis Eme disse...

Pois gostamos, Maria...

De certeza que o passaste bem, solidária como és.

Luis Eme disse...

Tens toda a razão, Observador.

Quis escrever uma coisa diferente. Ainda bem que gostaste.

Luis Eme disse...

Também acho que ele exagera, Isabel, mas...

Luis Eme disse...

Felizmente, nesse campo, já se encontram em quase todo o lado.

Falta apenas chegarem aos lugares de decisão, Alice (sinceramente, o país só tinha a ganhar)...

Luis Eme disse...

E esta?

Que bom agradar-te, Rosa...

Luis Eme disse...

Tens toda a razão, Lóri...

Mas se não existisse este dia, muitas mulheres, nunca recebiam flores...

Luis Eme disse...

Essa conversa não é para hoje Zé...

Cris Caetano disse...

rsrssr é, Luís, realmente as mulheres tem um "je ne sais quais" no relacionamento profissional que os homens não têm (ups, és homem) mas sei que entendeste bem o que eu quis dizer...

E tens aqui muitas visitas femininas porque além do teu blog ser excelente, és uma pessoa delicada quando te referes às mulheres de maneira geral, e tens uma posição muito correta quando valorizas o nosso papel na sociedade, no nosso dia-a-dia e em nossa vida profissional.

Dou muito valor a esse dia, porque ainda há muito a ser conquistado e é importante para que alguns homens e também mulheres se lembrem disso.

Eu te agradeço de coração pela lembrança.

Um beijo de sua amiga, Cris

Cris Caetano disse...

e escrevi "quoi" como falo "quais" e ainda acrescentei um "s" ai ai rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs, só rindo muito. :))))

Beijinho

Luis Eme disse...

És uma querida, Cris...