sexta-feira, janeiro 19, 2007

O Primeiro Olhar


Como sei que nem todos os visitantes do "Casario" têm a possibilidade de fazer um "cruzeiro" fluvial entre Lisboa e Cacilhas, mostro-vos o edifício que se vislumbra com o nosso "primeiro olhar", assim que deixamos o cais de desembarque.
A fotografia nem é muito contundente, já que só mostra o aspecto exterior da antiga Leitaria "Estrela do Sul", propriedade do Estado - desta vez não há espaço para as desculpas habituais, os sempre úteis, proprietários desconhecidos dos imóveis abandonados...
Quem passar a poucos metros das janelas e portas franqueadas, vê uma autêntica lixeira, no interior do antigo café da família Mendes.
Concerteza que não será com estes exemplos, que conseguiremos cativar mais turistas para a Margem Sul....

14 comentários:

Ponto Verde disse...

Segundo os nossos autarcas e governantes presentes na discussão sobre a margem sul, o único problema que a ms enferma é a mobilidade!!! Tudo o mais é o paraíso na terra.

Anónimo disse...

Luis,

É curioso que na semana passada também fui a Cacilhas tratar de uns papeis, e entre o tempo de espera num organismo da função pública, fui passear até à zona do cais de embarque, aproveitei para tirar umas fotos para "O Lado Certo" e curiosamente também me saltou à vista, a desgraça em que estava esse prédio. Realmente é uma pena ver que tinha muito potencial como casa comercial. E agora a quem pertencerá?

Anónimo disse...

a "procissão" não passa por aí pois não?

Rosa dos Ventos disse...

Confrangedor, foi o termo que me veio logo ao pensamento! ;((

Reporter disse...

A procissão passa por aí mas com umas flores e muito povo a coisa disfarça.
É das maiores vergonhas cacilhenses.

Luis Eme disse...

Este é um dos muitos exemplos, que Almada, está longe de ser a cidade moderna e com qualidade de vida, Ponto Verde.

Luis Eme disse...

Potencial é o que não falta no Largo de Cacilhas e no Ginjal, Papoila.

Luis Eme disse...

Passa, António, mas os olhares fixam-se na Senhora do Bom Sucesso...

Luis Eme disse...

Confrangedor, é uma boa palavra para sintetizar esta parte mais "escura" de Cacilhas, Rosa dos Ventos.

Luis Eme disse...

É de facto uma vergonha para todos os almadenses, Repórter.

Minda disse...

Também já abordei este assunto no meu fotolog «CACILHAS EM IMAGENS» e no da Associação «O FAROL» (cujos links estão na coluna da direita do meu INFINITO'S), e com bastantes imagens a documentar esta pouca (POUCA? MUITA ISSO SIM!) vergonha, nomeadamente do interior.
Da mesma forma, este é um problema que a «Comissão de Acompanhamento para a Requalificação de Cacilhas», que eu consegui fosse criada na Assembleia de Freguesia de Cacilhas onde sou autarca, está a analisar.
Ou seja, tento, através de todos os meios ao meu alcance, como cidadã, e cacilhense do coração, empenhada que sou, que as coisas se alterem, mesmo que as prespectiva de solução sejam reduzidas... mas não cruzo os braços (porque sou incapaz de assitir "impávida e serena" a este tipo de situações). Por isso, há quem me considere uma pessoa incómoda mas, como diz o povo, "água mole em pedra dura tanto dá até que fura", portanto...

Luis Eme disse...

Infelizmente, todas as pessoas que procuram solucionar problemas são incómodas.
Força, Minda, não desistas de lutar por Cacilhas.

Blackbird disse...

Todos os dias quando regresso a casa vindo da travessia do barco, olho para este local e a primeira palavra que vem á cabeça é: Que estupidez! Bem visto Luis
Abraço

Luis Eme disse...

E os dias vão passando... sem que alguém tome qualquer medida, "Blackbird".

Esta ausência de responsabilidades, por parte do Estado, dá bastante que pensar.

Ou talvez não. É por isso que somos o país que somos...