domingo, janeiro 14, 2007

A Blogosfera é uma Mulher


Na minha opinião a Blogosfera, embora seja assexuada, possui, cada vez mais, o perfume de mulher. Digo isto por sentir que falo de um universo maioritariamente feminino, sem estar sequer a pensar no género da palavra (do qual não existem dúvidas que é feminino).
Sei que esta opinião pode ser considerada polémica e até falaciosa, mas trata-se apenas de uma apreciação, sem estar baseada em nenhum estudo estatístico. Os únicos dados em que me apoiei foram a minha experiência enquanto "viajeiro" e "navegador" pelas estradas, caminhos, rios e mares da blogosfera.
A maior parte dos blogues que conheço são de mulheres; a maior parte dos comentários que recebo são femininos; a maior parte dos comentários que leio noutros blogues continuam a ser de damas, de múltiplos encantos e opiniões.
Não sei explicar de uma forma conclusiva porque razão é que isto acontece. Quanto muito posso atirar para o ar várias pistas, mas como já disse, não me atrevo a chegar a conclusões. Aí vão elas:
1.
Este universo está longe de ser considerado um feudo masculino (como tantos outros na nossa sociedade...), pelo que acaba por ser um terreno mais apetecível e aberto para as mulheres.
2. As mulheres partilham e falam com mais facilidade dos seus problemas pessoais, que os homens.
3.
Há uma tradição maior na existência de diários femininos que masculinos (mesmo nos nossos dias, há uma maior tendência de oferecer diárias às meninas, que aos meninos - a oferta comercial é nitidamente feminina).
4.
As mulheres possuem mais sensibilidade que os homens, para apreciar as pequenas coisas da vida. Isso leva-as a comentar e a escrever com mais naturalidade neste mundo aberto e livre.
5.
A poesia (existem blogues excelentes de poesia...) ainda é olhada em muitos sectores da nossa sociedade como uma coisa de mulheres.
Não me alongo mais. Fico à espera das vossas palavras sobre este tema aparentemente banal, que será, sem qualquer dúvida, enriquecido com a vossas opinião.
Este texto está ilustrado com as "Les Demoiselles d'Avignon", óleo de Pablo Picasso de 1907.

20 comentários:

Maria P. disse...

Não sei se elas estão em maioria!?...
Mas, talvez sim. Nada melhor para provar o que está aqui escrito, do que este comentário: o primeiro é de uma mulher!

Bom Domingo!

Alice C. disse...

Metes-te em cada uma Luís!
Não sabes que há dez mulheres para cada homem? Portanto é natural que estejam em maioria também aqui na blogosfera.

Falando a sério, acho que nós gostamos mais de falar, de escrever e também de contar. Os "blogues" são um bom escape para tudo isso.

Rosa dos Ventos disse...

Uma boa ilustração que antecede uma razoável lista de razões para haver mais mulheres na blogosfera!
Concordo com o que dizes.
Pessoalmente acrescento a curiosidade, a atracção pelo desconhecido que aos poucos se vai desvendando.
E uma vez mais é um comentário feminino!

Anónimo disse...

Aqui está mais uma...mulher e do Lado Certo.

Há uns tempos atrás, esta coisa dos computadores era território mais masculino que feminino, no entanto a democratização que foi chegando com a Internet, tornou este mundo mais simples e de fácil acesso a um mundo mais leigo na matéria. Sendo assim, este é um possível argumento que o Luis pode, no meu entender, acrescentar à lista dos seus argumentos sobre este post que decidiu escrever.

Já agora parabéns pela ilustração escolhida que não poderia ser mais adequada.

Anónimo disse...

obrigado pelo alerta Luis. Saio daqui mais consciente do porquê desta minha necessidade vital de blogosfera. Abraço

Luis Eme disse...

Não há qualquer dúvida, Maria P.,

o primeiro lugar nos comentários é teu...

Luis Eme disse...

Boa dica Alice,

O gosto pela conversa e por contar (eu diria coscuvilhar...) é mais feminino, sem dúvida.

Luis Eme disse...

Mais uma dica, esta da Rosa dos Ventos,

a atracção pelo desconhecido...

Luis Eme disse...

A Papoila acrescentou a democratização da "net"...

é verdade.

Luis Eme disse...

Pois António, para nós o facto da "blogosfera ser uma mulher", é mais um atractivo...

Minda disse...

E lá vem mais uma mulher a provar a teoria... estamos mesmos em amioria.
Não só pelo número mas, sobretudo, pela grande capacidade que temos (nós mulheres) de conseguir sonhar de "olhos abertos", e a blogosfera é o campo fértil para deixar a imaginação feminina fluir de asas abertas em direcção ao Infinito...

Luis Eme disse...

É verdade Minda...
parece que a blogosfera é mesmo um campo aberto para a imaginação feminina.

MC disse...

Luís,

não sei os números do universo dos blogues para saber se tens razão. É engraçado que eu tenho exactamente a visão oposta. A quase totalidade dos blogues que visito e leio são de homens. Os comentadores do meu, idem. Mas pode ser mero acaso.

E aproveito para te felicitar pela recolha que fazes e respectiva divulgação do Oeste. Acho um trabalho muito válido.

Anónimo disse...

Cheguei só agora a este post, devido a avarias da net nesta terra fria e cinzenta.

Já tinha lido algures um comentário teu sobre os blogs de poesia, e de facto o que escreves tem a sua razão de ser (os diários, a sensibilidade, o assumir os sentimentos...).

Não é por acaso que tens 6 comments de mulheres (este é o sétimo) e apenas 1 de um homem...

Vou "roubar-te" este texto para uma análise posterior, posso?

Luis Eme disse...

MC,
como disse no "post", a única fonte estatística utilizada por mim, foi a minha experiência pessoal (falível, como é óbvio).

O teu comentário não deixa de ser curioso, por estar em oposição ao meu ponto de vista...

Luis Eme disse...

Fazes bem, Maria.
Depois diz-me se chegaste a alguma conclusão...

Pedro Farinha disse...

No meu caso as coisas andam meio pelo meio, mas com mais blogues que eu visito mais masculinos, ainda que nos comentários que recebo, talvez as mulheres ganhem.

No entanto para mim, quando leio um blog ou um comentário, o que me interessa é o conteúdo, o sexo do autor diz-me muito pouco.

Luis Eme disse...

Concordo contigo, Pedro.

Resolvi apenas dar largas a uma constatação...

Cris Caetano disse...

...e as mulheres têm muito menos possibilidade, num encontro social, a abrir a boca para falar sobre política ou economia e ser levada a sério (alguns homens chegam a trocar de assunto quanto acontece). Aceitam sim, socialmente, a opinião da voz de uma especialista, uma jornalista por exemplo. Não deixa de ser interessante existir ainda algum pré-conceito e não, preconceito, sobre nós sermos capazes de falar sobre assuntos além de roupas, make-up e crianças...
Gostei muito do tema Luís! :)
bjs

Luis Eme disse...

Tens razão Cris.

Felizmente as coisas estão a mudar, pelo menos na "blogosfera".