sábado, dezembro 18, 2010

A Estrada Branca do Rio

Há quem tenha dúvidas que o Tejo também tem caminhos, é por isso que vos mostro esta quase estrada branca, aberta pela passagem de uma das barcas que dão cor, vida e até imaginação, ao melhor rio do mundo.
Esta foto foi tirada no interior do cacilheiro que fazia a inesquecível viagem-cruzeiro, entre Cacilhas e Belém, com o atractivo de passar por baixo da ponte que já foi de Salazar e agora é de Abril...

10 comentários:

Observador disse...

Aina bem que não se pode transformar esta estrada numa "SCUT"...

O Tejo não merece.

Maria disse...

A 'esteira' de um barco é sempre bonita de se ver. É vida!

Gosto deste novo visual.
Beijinho, Luís.

AC disse...

Luís,
Perdoe-me a ironia, mas é caso para dizer que há caminhos que se repetem de Salazar a Abril...

Abraço

Catarina disse...

Cheguei a ver, com certa frequência, essas estradas brancas do “teu” Tejo! : )

Rosa dos Ventos disse...

Tenho saudades do Tejo mas agora só depois do Natal!
Linda a foto...
Claro que o Tejo tem caminhos e aqui está a prova! :-))

Abraço

Luis Eme disse...

nem o Tejo nem nós, Observador...

(é bom que o "socras" não sonhe...)

Luis Eme disse...

e o movimento, Maria.

Luis Eme disse...

eu não diria que se repetem, AC, mas que se substituem...

Luis Eme disse...

são um espectáculo, Catarina.

Luis Eme disse...

muitos, até mais perto de ti, Rosa.