segunda-feira, novembro 24, 2008

O Simulacro em Almada

Na tarde de sábado pude assistir "in loco", a algumas operações que se desenrolaram na chamada Almada Velha.

A passividade dos intervenientes era tal, que percebia-se que o simulacro ia seguir dentro de momentos...
Não sei como foi efectuado o planeamento, mas era notório que a coordenação da Protecção Civil com todas as entidades presentes (forças policiais, bombeiros, emergência médica e voluntários), deixava muito a desejar.
Claro que isso irá acontecer sempre, a não ser que queiram tornar os simulacros quase reais, provocando mesmo acidentes (como foi feito em alguns locais), de forma a ter de haver mesmo uma intervenção no terreno. Não basta andar a apitar por toda a cidade, a cortar estradas, etc.
No entanto devo referir que acho extremamente úteis todas estas operações, especialmente em locais onde seja necessária a evacuação de milhares de pessoas. É com os erros "a brincar", que se podem corrigir as eventuais falhas, numa situação real...

6 comentários:

Lúcia disse...

Importantíssimas, estas acções. Falhar agora para que, perante uma situação real, tudo corra sem qualquer falha.

Beijinhos

OBSERVADOR disse...

Importantes?
Claro que sim.
Mas desde que se façam com seriedade.
O que não foi o caso.
Falta de coordenação a vários níveis.

Este é um assunto sensível.

Desta forma, o povo em geral, que pouco ou nada sabe do que fazer ou como fazer em caso de catástrofe, ficou na mesma ou, sei lá, pior. Mais confuso.

Quero acreditar nas boas intenções. Mas destas está o inferno cheio.

CAP CRÉUS disse...

Concordo em absoluto!
Devia haver mais simulacros, sem duvida!

Luis Eme disse...

sem dúvida, Lúcia.

Luis Eme disse...

por isso é que é importante melhorar, Observador.

vi que houve muitas falhas no terreno. que todos aprendam com elas, é o que espero.

Luis Eme disse...

claro, Cap, principalmente nos lugares chave das cidades, onde trabalha muita gente, para que seja possível minorar o número de vitimas em caso de acidente.