domingo, novembro 16, 2008

A Cidade da Árvore de Natal Verde

Também estive lá, ao cair da tarde, para ver a cidade ficar iluminada pelas luzes de Natal.

A Praça da Renovação estava bem composta, por isso além das canções houve discursos e palmas.
Não vale a pena sequer questionar os custos da árvore e afins, porque o povo almadense gosta da cidade decorada com luzes, nesta época festiva.
Um dos únicos comunistas que continuam contra estas "festanças" é o Alfredo. A sua ortodoxia e o ódio ao capitalismo fazem-no sempre torcer o nariz a estas coisas. Nunca aceitou a forma como a Autarquia se tem vendido ao capital. É por isso que foi contra o "Almada Fórum", é contra o "Metro de Superfície", e destas iluminações de Natal nem se fala...
Só mesmo ele para falar, inocentemente, na oferta de cabazes de natal pelas famílias mais desfavorecidas do concelho. Ainda lhe perguntei como é se iam encontrar as famílias mais pobres, a carga de trabalhos que seria, além das injustiças que se cometeriam, apesar da boa vontade que pudesse existir...
Não o convenci. Raramente o convenço. E ele a mim. Deve ser por isso que nos damos bem.
Desta forma as iluminações de Natal são para todos, para os que gostam e também para os outros...
E a árvore até é bonita, tem luzes verdes, de esperança.
Como nada é inocente, esta cor deve ser a que mora nas hostes da CDU local, que se preparam para mais uma vitória eleitoral em 2009...

8 comentários:

Maria disse...

Também eu acho que o dinheiro que se gastas nesta coisas das iluminações e nos excessos do Natal poderia ser mais bem utilizado. Também eu acho que o Natal é cada vez mais consumismo e menos uma festa de família (penso que é disso que ainda se trata). Também eu me escandalizo com a capacidade das pessoas (algumas, mas bastantes) em mostrarem o que de facto não têm, exagerando nas prendas e nos enfeites e no que põe em cima das mesas (quantas vezes tudo pago com o cartão de crédito...) e que são um verdadeiro atentado a quem passa fome e morre de fome.
O Natal deveria ser cada vez mais um tempo solidário, uma época em que nos preocup´assemos um pouquinho mais com o vizinho que mora ao lado ou com o sem abrigo que dorme ali em baixo. Mas não. É cada vez mais ostentação de uma conta bancária que não existe...

Como sabes vivo numa autarquia PSD. E venho de uma autarquia (e distrito) PSD. Embora contrariada e prejudicada (aqui, por construções fora da lei) terei que aceitar sempre o veredicto de quem vota. Continuarei sempre a tentar inverter esta situação, aqui. Mas não tenho, não temos, alternativa senão aceitar o voto que é sempre do povo...

Desculpa este lençol, em jeito de desabafo...

Beijinhos, Luís

Lúcia disse...

Não sendo comunista, como não sou, tendo a concordar que esses dinheiros das luzes de natal não são prioritários nestas alturas. Olha - conehço certas cidades onde essa coisa das luzes está entregue ás Associações de Comerciantes. Contra isto nada. Mas em tempo de tantas carências eu torço o nariz às Autarquias que investem nas iluminação.
Beijinhos , Luís

OBSERVADOR disse...

Ridículo. Pura e simplesmente ridículo.
Numa altura em que a palavra "crise" corre os quatro cantos do mundo e em que Almada sente, em diversas bolsas de pobreza, o que é sofrer na pele os desmandos capitalistas, o que dizer destes gastos "caça votos"?
E nas hostes capitalistas está incluída esta administração autárquica.
Paradoxo? Parece mas não é.

Olha, Luis, o tal Alfredo é que sabe.

Maria P. disse...

Também não concordo com este espectáculo "só para inglês ver"!Enfim, em relação a outras autarquias é melhor nem comentar...

Beijos, Luís M.

Luis Eme disse...

penso como tu, Maria...

e venham lençóis...

Luis Eme disse...

sim, Lúcia, mas neste momento é impossível aos comerciantes de Almada, pagaram a iluminação, já que as obras do "metro" têm-lhe dado cabo do negócio...

Luis Eme disse...

é isso mesmo, parece mais não é, Observador...

não é por acaso que nos jantares de apoio da nossa presidente, estão lá os grandes "capitalistas" do concelho...

Luis Eme disse...

mas o "povão" gosta, M. Maria Maio.

acha a cidade linda no natal...