domingo, janeiro 20, 2008

Pombal de Cacilhas

Com os primeiros casos da "gripe das aves", à boa maneira portuguesa, fez-se um grande alarido, com muita "intoxicação informativa" à mistura. O Estado também resolveu participar de uma forma activa neste episódio. Chegou a proibir a venda de aves em mercados públicos e a planear a quase "exterminação" dos pombos das cidades, inclusive em Almada...
Claro que pouco tempo depois, esqueceu-se o assunto, como se ele tivesse deixado de existir...
Em Almada, apesar das queixas de muitos moradores, nunca foi feito nada pelo Município, para controlar a natalidade destas aves. Alguns habitantes continuam a alimentá-las (assim como aos gatos e cães vadios...), ao fim da tarde, nas praças da cidade, contrariando as normas de higiene, que foram e são difundidas...
Quem também contribui para o crescimento desta população, são os proprietários de habitações, completamente degradadas, como a do exemplo da fotografia, na rua António Feio, em Cacilhas, que devem estar à espera que surja algum furacão, que as transforme num monte de entulho...

22 comentários:

EMALMADA disse...

A Câmara Municipal de Almada à boa maneira soviética têm o "municipalizado" Pombal Municipal, no antigo Quartel dos Bombeiros V. de Cacilhas, de que é proprietária.
Não digam que a Srª Emilia de Sousa não cuida do futuro. Almada terá sempre garantidos "borrachos" de genuína origem municipal, segundo as normas da edil,tal qual uma Ecalma pombalina, para as gerações futuras de almadenses.

Observador disse...

Há outro "pombal" parecido com o da foto, na Rua D. Francisco Xavier de Noronha, freguesia de Almada.
É uma vergonha. Falta de higiene. Falta de tudo.
Onde é que eu já li "faça obras no seu prédio de 8 em 8 anos"?
No caso de que falo, o ridículo vai até ao ponto de podermos ver o imóvel pejado de pombos e alguns ratos e, imagine-se, uma placa de uma firma muito conhecida onde se lê:"VENDE-SE"

Maria disse...

Penso que é um problema comum a muitos municípios. É só ver Lisboa e os velhotes e crianças a darem de comer aos pombos, quando há até uma "lei camarária" que proíbe alimentar os pombos....
O mesmo acontece em Oeiras, desde Algés até nem sei onde... há locais onde não se pode pôr rooupa a secar nas janelas, pois seguramente uma ou duas peças ficam com brindes inesperados...
... e o problema de excesso de gatos e cães vadios é igual...
Penso que tem que passar por uma campanha de informação e consciencialização das pessoas...

Maria P. disse...

Conheço bem um cenário igual aqui perto,não da Casa mas do serviço.

Boa semana Luís.

Ponto Verde disse...

Campanha institucional pirata no Seixal, dão-se alvíssaras a quem provar ser o seu autor.

www.a-sul.blogspot.com

alice disse...

caríssimo luís. venho apresentar-lhe um pedido de desculpas muito especial. dei ordem de publicação do seu comentário e o blogger por qualquer razão que desconheço não o publicou. estou sem música e sem fotos. deve haver algum problema. lamento esta situação. um grande beijinho. (tenho sempre imensos pombos no telhado lá de casa :)

vague disse...

cosnciência cívica que faltará?
somos um povo com mto q aprender nesse aspecto. muito mesmo, em tantos domínios.

Cris Caetano disse...

Os pombos causam doenças infecciosas e micoses. E há quem ainda não saiba. Portanto faltam campanhas de conscientização a respeito. Aqui acontece o mesmo: idosos e criancinhas alimentam os pombos.

Abraços

Bloga Comigo disse...

Talvez tenha vindo para ficar se quiseres blogar comigo. Eu quero blogar contigo.
Bjos

Luis Eme disse...

Esse é um dos grandes exemplos que o Municipio dá aos donos das casas degradadas e devolutas, "Em Almada"...

Luis Eme disse...

Há pombais em demasiadas ruas de Almada, Observador, infelizmente...

Luis Eme disse...

Tens toda a razão, Maria.

É um problema de consciencialização, de fiscalização e de prevenção.

Luis Eme disse...

Há demasiados cenários destes no nosso país, Maria P...

Luis Eme disse...

Será tudo menos pirata, A Sul...

Luis Eme disse...

Não há qualquer problema, Alice.

Luis Eme disse...

É... e também muito deixa andar das Autarquias e Poder Central, Vague...

Luis Eme disse...

Pois causam e as pessoas sabem, mas a história dos "coitadinhos" e que são "tão bonitos a voar", ganha, Cris...

Luis Eme disse...

Olá "Bloga"...

Cymbron disse...

Em Lisboa ou Almada, este cenário é bem visivel a quem como eu adora bater a calçada tipica portuguesa...a procura sim de fotos como esta, que tanto me dizem, mas apenas a imagem e a imaginação é positiva na realidade.

Jinho

Luis Eme disse...

Em Lisboa as coisas ainda são mais complicadas, Vera, é uma Capital enorme e quase na falência.

Em Almada, com um pouco mais de boa vontade do Poder Local, muitos dos problemas existentes desapareciam...

Blackbird disse...

Já percebi quais eram as populações que a Sr.ª Maria Emília de Sousa queria mencionar quando a seguinte frase: «Os resultados não podem ser medidos só em números, mas também em qualidade de vida para as populações».

Abraço Luis

Luís disse...

Claro, Blackbird...

A Maria Emília é um doce...