terça-feira, setembro 18, 2007

A Semana da Mobilidade em Almada


Eu sei que a hipocrísia não tem limites na política, mas não posso deixar de referir o meu descontentamento por o nosso Município utilizar todos os anos a "Semana Europeia da Mobilidade", para fingir que caminhamos para o modelo ideal de cidade.
Como eu gostava que houvesse "Melhores Ruas Para Todos"!
Mas o mais caricato é o dia "Hoje Vou de Bicicleta" (dia 19), em que existe inclusive a operação "trrim-Trrim", uma iniciativa para que os trabalhadores municipais vão de para o trabalho de bicicleta...
Espero estar errado, mas penso que não está projectada (pelo menos nunca reparei...) qualquer ciclovia nas avenidas principais de Almada, com toda esta transformação no trânsito com o advento do Metro. E era fundamental, para a tal construção de "melhores ruas para todos", que existisse uma ligação entre o centro da cidade e o Parque da Paz para quem gosta de andar de bicicleta.
Mas se nem entre Cacilhas (via Cova da Piedade) e o Parque da Paz existe qualquer ciclovia, aproveitando a largueza da Avenida Aliança Povo-MFA, estamos conversados...
Ficamos à espera dos planos da Almada Nascente, lá para 2020, 2030...

17 comentários:

Teresa David disse...

Concordo plenamente contigo pois ainda por cima nunca aprendi a andar de bicicleta e agora acho que já será tarde para conseguir fazê-lo! E claro para quê esta semana se não estão garantidos os meios para as bicicletas se movimentarem. Embora tenha em tempos ouvido falar que iriam construir as tais ciclovias na av. de Cacilhas até cá cima.
Pensar em Amesterdão com as ruas todas preparadas para os ciclistas...
Bjs
TD

CAP CRÉUS disse...

Vai esperando vai. Isto é uma miséria é o que te digo!
Hipócritas!
Os horários para levar a bina no metro são para rir!

Debaixo do Bulcão disse...

Olá, Luís!
Deixa-me perguntar-te o seguinte:
Tens a certeza de que não vão existir ciclovias na zona central da cidade?
(Isto é só uma pergunta, não uma afirmação, nem uma crítica, ok?)

É que, de facto, eu não encontro informação sobre o assunto. Procurei-a na net, e aí não existe. Mas a verdade é que também ainda não perguntei a "quem de direito".
Ora, isso não me permite dizer que vão existir, ou não, as tais ciclovias. Não sei! (Mas gostava de saber...)

Mas sei (porque já foi divulgado publicamente) que vai existir um espaço exclusivamente pedonal entre a São João Baptista e (se não me engano) a Gil Vicente. Vai, ou não, contar com espaços dedicados a utilizadores de bicicletas? Pois, essa informação ainda não foi divulgada!

Sei também (porque é obra que está concluída... e eu já passei por lá) que, entre a Fomega (Monte de Caparica) e a FCT existe, sim, uma ciclovia. (Bem, com alguns erros de palmatória na sua execução, diga-se de passagem... Mas nada que não possa ser ainda rectificado...)
Existe uma também no viaduto que passa sobre a auto-estrada... mas não entendi ainda como é que vai fazer a ligação (se é que vai...) ao troço "ciclável" Fomega-Universidade.

Assim que tiver oportunidade (e informação), hei-de referir-me a este assunto no meu blogue pessoal.

Cumprimentos e até à próxima!

António Vitorino

Rosa dos Ventos disse...

De boas intenções está o inferno cheio!
Se puderes, pedala!
Um abraço

vague disse...

.

vague disse...

este país é o máximo.
campanha do trimm trim! e depois não há ciclovias em condições.
vou-me canditar a presidente da junta deste país!
quem alinha?:)

Cris Caetano disse...

Eu também sou muito crítica quanto ao assunto e concordo contigo, porque antes de tudo precisamos de meios que nos facilitem a andarmos sem carros e a pé. Mas pela primeira vez tive um pensamento poético, confesso! Enxerguei a questão por outro lado, comecei a pensar que esse tipo de iniciativa serve para pensarmos no quanto nos tornamos carro-dependentes (eu sou uma dessas) e que nem pensamos na hipótese (me incluo mais uma vez) na possibilidade de outro tipo de locomoção diferente do automóvel mesmo quando ele não é tããão necessário. Aceito críticas! ;p
Beijinho

Repórter disse...

Era uma boa oportunidade para fazer a semana da mobilidade no centro de Almada.
Peões, cicloturistas e MST (obras) de mãos dadas.
Era giro.

isabel victor disse...

Bom dia Luís eme ! Este assunto não comento porque não sei ... cada vez procuro mais andar de transportes públicos. sempre que posso ... comboio ( Adoro ! )

Obrigada pela tua visita ...

Um beijo *

isabel

Luis Eme disse...

É triste Teresa, porque fazer estas ciclovias (pelo menos na avenida Cacilhas-Cova da Piedade) era simples e nem era uma obra extremamente cara para o Município.

O problema é que os políticos habituam-se às manobras de propaganda e de diversão e não querem outra vida...

Luis Eme disse...

Hipócritas e brincalhões, "Cap"!

Só que nós começamos a estar fartos destas brincadeiras...

Luis Eme disse...

Eu digo: «penso que...», não afirmo que não vão existir.

Mas pelo trabalho que já está a ser feito na avenida 25 de Abril, não há qualquer sinal de ciclovias, Vitorino.

O que me irrita é a hipocrisia e a propaganda "mentirosa" do Município.

Por exemplo a via rápida da Costa devia ter uma ciclovia há anos (e claro a avenida entre Cacilhas e a Cova da Piedade).

Em relação aos novos espaços pedonais, penso que depois das novas obras, não vão faltar (os passeios vão ficar mais largos), a não ser que continuem a ser ocupados pelos carros...

Luis Eme disse...

Pedalava muito nas Caldas, aqui nem pensar, não existem condições, Rosa.

Os automobilistas até aceleram quando se aproximam das passadeiras, para nos intimidarem, quanto mais andar de bicicleta no seu "reino" das velocidades!

Resta-me "pedalar" de outra maneira, menos ao gosto dos responsáveis do Município...

Luis Eme disse...

O mais giro, Vague, é que Almada está completamente absorvida pelas obras.

Gostava de saber o resultado desta "operação trrim-trrim", como é que os trabalhadores do Município na cidade se deslocaram de bicicleta da casa para o trabalho...

Claro que uma coisa é colocar no papel outra é fazer...

(agradecido pela referência...)

Luis Eme disse...

Utilizo o carro sempre que é necessário, mas gosto muito de andar a pé, Cris...

Luis Eme disse...

Vê lá a "caldeirada" que se perdeu em Almada, Repórter...

E a "operação "Trrim-Trrim"? Linda!

Luis Eme disse...

Também adoro o comboio... é o meu transporte de eleição, nunca percebi o mal que todos estes governos lhe têm feito, e desbaratando tanto dinheiro, Isabel...