quinta-feira, setembro 20, 2007

A Nossa Senhora não lhe vai Perdoar...


Nunca imaginei que Scolari, em vez de acender uma velinha à Nossa Senhora do Caravaggio, viesse fazer uma declaração pública, afirmando que iria recorrer do castigo generoso, que lhe foi aplicado: quatro jogos por uma agressão, que só foi insignificante, por ele ter pouca vocação para o pugilato.
Mas o que mais me chocou foi Scolari afirmar que tinha reconhecido com toda a frontalidade e sinceridade o seu erro, e como tal não merecia aquela punição.
Talvez ele pense que somos todos estúpidos...
Eu não esqueci que ele após o jogo disse que o que tinha acontecido era normal no futebol. E que só no dia seguinte é que se retratou, embora continuasse a colocar as culpas no jogador adversário, dizendo que só quis defender o Quaresma.
Qualquer pessoa inteligente percebeu que aquela declaração tinha sido encomendada pela Federação, numa espécie de "perdoa-me", para a UEFA, assim como a entrevista feita a pedido à Judite de Sousa, onde se afirmou culpado mas não arrependido...
Tenho pena que o órgão máximo do futebol não aproveite esta oportunidade de ouro, para lhe colocar as malas nas mãos e enviar à precedência.
Mas Gilberto Madail e Amândio de Carvalho (esse mesmo, o da vergonha de "Saltilho", há vinte e um anos), são incapazes de tomar decisões, a bem do futebol e da nossa dignidade lusitana.

8 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Hoje, quando fui levantar dinheiro ao Multibanco, lá me apareceu o sujeito todo sorridente.
Instintivamente baixei-me...não fosse o diabo tecê-las!
Gente sem vergonha é o que mais há!
Abraço

Repórter disse...

Olha que dupla!
Madaíl e Amândio Carvalho.
Para quem não se lembra de Saltillo, ficará a dúvida. Mas nós não esquecemos a vergonha em terras mexicanas.
Fico chocado com o facto do senhor Amândio ser do mesmo distrito que eu.

Pois meu caro Luís, vou mais para a hipótese do presidente da FPF ter aproveitado o efeito soco de Scolari para ser cínico (o habitual nele) mostrando-se a seu lado, para depois fazer o que está a fazer: puxar o tapete.
Madaíl aguarda de uma forma aparentemente serena, os argumentos da UEFA (a esta hora já em poder da FPF) e pela reunião pedida de urgência e que vai decorrer segunda feira, para se desculpar com a decisão do colectivo.

Ofereça-se um bilhete, só de ida, ao senhor Scolari e até podem agradecer as vitórias (?) que conquistámos com ele.

Ida disse...

Meu querido Luís, tu sabes (e eu começo a perceber um pouquinho)que o futebol não parece ser um "campo" onde reine a ética, o que abre espaço para ações desse tipo e para expectativas como as de Scolari de que tudo possa se resolver com um pouco de paleio nos meios de comunicação.

Felizmente, ainda vai havendo seriedade em órgãos reguladores, como a UEFA, mas será que se fosse um técnico inglês a coisa correria do mesmo jeito? Ainda não terminei o teu livro, mas realmente fico desconfortável ao ver retratadas atitudes de torcedores e dirigentes. E, já agora, será que a UEFA só se lembra da ética diante de provas incontestáveis nas imagens das câmeras? Estava a pensar na final da Copa de 66...

Em tempo, longe de mim simpatizar com esse indivíduo ou considerar aceitáveis quaisquer ações desse tipo, mas que a atitude dele convém e dá respaldo à insatisfação geral anterior a ela, lá isso dá.

isabel victor disse...

Sabes, Luís ... eu sei pouco de futebol. Para além de vibrar com os golos do Sporting (mas isso é paixão), tudo isto me cheira a esturro e, portanto, nem comento.
Bem, também tenho confessa admiração pelo MOURINHO, ilustre setubalense, de carisma inabalável !

E ... porque há vida para além do futebol, venho aqui é falar-te de museus e exposições ...
que, com uma ínfima parte dos recursos do desporto rei, vão reinando como podem.
Convido-te para uma visita guiada ás folhas do caderno a uma brilhante exposição que vai estar em Lisboa.

até lá, um beijo* caro Luís eme

Bom Domingo

Luis Eme disse...

Tens toda a razão Rosa...

Luis Eme disse...

A tua hipótese também é muito provável, Repórter.

A gente que povoa o futebol (dirigentes) não é de confiança...

Luis Eme disse...

Penso que Scolari foi beneficiado no castigo, porque é um treinador campeão do mundo e que tem feito um bom trabalho no nosso país, Ida.

Além disso tem a folha limpa...

O que me chocou mais em tudo isto, foram as suas manobras de inversão. A forma leviana com que encarou a sua acção, tentando banalizá-la...

Em relação ao "Bilhete para a Violência" (já com 15 anos, foi escrito em 1992...), ainda há muita ingenuidade minha, a todos os níveis...

Luis Eme disse...

Agradeço o teu convite Isabel e vou já lá dar um pulinho...