sexta-feira, setembro 28, 2007

O Ginjal e a Arte Almadense (III)


O Ginjal hoje surge duplamente representado no "Casario".
Digo isto porque a pintora almadense, Júlia Câpelo, além de escolher este espaço como fonte de inspiração, nasceu e continua a viver no Ginjal.
Além das ruínas, há o Tejo, que poderá muito bem ser o mais lindo rio do mundo (pelo menos para mim e para a Júlia...).

8 comentários:

Alice C. disse...

Gosto das cores do quadro e gostava de juntar-me ao clube dos "amigos do Tejo e do Ginjal".

Beijinho Luís

isabel victor disse...

Com muito gosto ...
Catálogo guardado.

Rosa dos Ventos disse...

Para mim também é o rio mais belo do mundo...
E pintado assim ainda mais!
Abraço

Rui Caetano disse...

Quadro muito bonito.

Luis Eme disse...

Basta gostares do Tejo, não é preciso preencher qualquer ficha Alice...

Luis Eme disse...

És uma querida Isabel.

Luis Eme disse...

Eu sei Rosa, o Tejo é o nosso Rio...

Luis Eme disse...

É sim senhor, Rui...