sexta-feira, setembro 11, 2009

O Sena e o Tejo

O tráfego fluvial do Sena é espantoso e faz roer de inveja o Tejo, apesar do rio parisiense ser um "pigmeu" em relação ao nosso "rio largo"...

Claro que beneficia (e muito) da sua pouca largueza, da mansidão das suas águas e da monumentalidade das suas margens...
Mesmo assim dá que pensar o uso que damos ao nosso Tejo...

12 comentários:

Lúcia disse...

Aí está uma difereça que, também, reparei. Deve haver algum motivo - talvez porque o Tejo é mais comercial... ou por ser tão maior o movimento fluvial seja disperso, dando a impressão de que 'há mais no Tejo'
Mas...dois lindo, lindos rios:)
Beijinhos Luís e bom fim de semana

Rosa dos Ventos disse...

Dá que pensar, mas também quando se atravessa qualquer ponte do Sena não observamos aquela espantosa beleza de uma cidade derramada pelas colinas e do outro lado o "casario do Ginjal"...
Fico sempre emocionada ao atravessar a ponte 25 de Abril, mas ao atravessar as pontes do Sena ou quando me passeio num "bateau-mouche" fico esmagada por tanta monumentalidade!


Abraço

Observador disse...

Quererás dizer ... o uso que NÃO damos ao nosso Tejo.

Será que somos eternos ignorantes ou os outros "vivem" mais à frente?

MGomes disse...

O Sena rasga Paris em duas margens carregadas de vida e história, ou se quisermos, como escreveu e bem a Rosa dos Ventos, uma imensa monumentalidade! Qualquer viajante que faça aquele espantoso percurso de barco, rende-se por completo ao uso indescriminado da máquina fotográfica, tal a fixação que se apodera perante imagens tão deslumbrantes proporcionadas pelas pontes e pelos edifícios!É um não mais acabar de imagens dignas de registo para mais tarde recordar!
O Tejo, o nosso Tejo!As suas caraterísticas são muito diferentes do Sena, no entanto algo mais poderia ser feito na área do turismo!

Um Abraço

CNS disse...

E falta-lhe o rasgo de claridade do nosso estuário...

Cris Caetano disse...

Eu tive uma "depressão" básica na volta de Paris, me fez pensar que poderíamos ter o mesmo cuidado com a cidade (que no caso era o Porto).

Beijinhos

Luis Eme disse...

também é isso, Lúcia.

mas nós portugueses não somos bons a explorar as nossas maravilhas turísticas...

Luis Eme disse...

é verdade Rosa, e a beleza de todas as pontes, de arquitecturas tão diferentes...

Luis Eme disse...

eles vivem mesmo à nossa frente, Observador...

não é por acaso que estamos na "cauda" da Europa...

Luis Eme disse...

claro, M. Gomes.

mas mesmo assim poderiamos beneficiar mais da beleza do Tejo...

Luis Eme disse...

sim, e a sua ondulação suave, Cristina...

Luis Eme disse...

sim, o Porto poderia aproveitar melhor o Douro, Cris, muito menos largo que o Tejo...