quarta-feira, janeiro 28, 2009

Jornais Cada Vez Com Menos Leitores

Almocei um dia destes com um amigo que continua a escrever no seu jornal de sempre. Nunca o tinha visto tão desencantado com o panorama actual do jornalismo.

Nada do que me disse era surpresa. Há muito tempo que noto que os jornais (e as televisões) são quase todos iguais. Nunca como agora se fizeram tantas capas iguais (e não acredito que existam espiões nas redacções ou que acha qualquer interesse que isso aconteça) no mesmo dia, porque as pessoas pensam o jornalismo da mesma maneira, a mais fácil.
Eles ainda não perceberam que a frase de "cassete", «é isto que as pessoas querem», está tão gasta, especialmente na televisão, que o "lixo" normalizado começa a ser devolvido à procedência...
Pensava que os jornais de papel iam durar mais, mas agora já não sei. Se não se inverter o caminho, penso que serão cada vez mais insignificantes...
Culpados? Na primeira analise (demasiado simplista), os directores. Claro que eles não estão só nesta caminhada. Os donos e accionistas que acham que vender jornais é a mesma coisa que vender sabonetes ou frigoríficos, são os grandes responsáveis por mais esta crise...

13 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

É isso, Luís!
Olhamos paran os títulos e ficamos logo cansados!

Abraço

Observador disse...

Nunca o jornalismo andou tão mal tratado.
Sensacionalismo? Vende mas não convence.
Os jornais são quase todos iguais. Na forma e no conteúdo.
O respeito pelo leitor acabou.

Eu disse que são todos iguais? Não, há alguns ainda piores.

As TV's vão pelo mesmo caminho.

As rádios são o que são. Com playlists de gosto duvidoso e com serviços informativos onde é nítido que aquilo não passa de uma leitura de outras fontes, igualmente duvidosas.

O jornalismo de pesquisa acabou. Até o "Público" já se deixou disso.

A culpa é dos critérios. Logicamente de quem estabelece os critérios.
Mas também nós, leitores resistentes, somos culpados. Porque lemos o que interessa e o que não interessa.

Miguel Barroso disse...

A falta de respeito que grassa nesta sociedade doente faz com que nem os leia, só os títulos e artigos de opinião.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Cris Caetano disse...

Há dias que não dá a menor vontade de ler um jornal, de tanto que as notícias se repetem e às vezes, as notícias são tão vazias que você se questiona se deviam ocupar aquele espaço no papel. Mas ainda assim prefiro os jornais aos noticiários da TV.

Beijinhos

Paula Crespo disse...

Uma quantidade considerável de jornalistas acabou de ser despedida. A crise está por todo o lado...

maré disse...

como quase em tudo o resto.
Não sei se a culpa é dos directores, dos editores ou do público que, parece, também se deixa "levar" na onda.

Mas já vai longe o tempo em que os jornais tinham linhas editoriais completamente distintas.

bjs, Luís

Lúcia M. L. F. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis Eme disse...

cansados e perplexos, Rosa...

Luis Eme disse...

concordo plenamente contigo, Observador.

é muito mau quando se vê as coisas mudarem para pior.

Luis Eme disse...

sim, estamos todos "doentes", Miguel.

e anestesiados...

Luis Eme disse...

tens razão, Cris.

ainda os compro para "matar o vicio", mas já não os consigo ler, como antes...

Luis Eme disse...

é normal, Paula. é assim em todas as fábricas, onde as pessoas são apenas números...

infelizmente é o que acontece no jornalismo de hoje.

Luis Eme disse...

somos todos culpados, Maré, mas como em tudo na vida, há uns mais culpados que outros...