domingo, janeiro 11, 2009

Eléctricos a Mais e Carros a Menos

A lógica do Município de colocar mais eléctricos que carros no centro da cidade, tem mais aspectos negativos que positivos no dia a dia de Almada.

O corte do trânsito entre parte das avenidas Afonso Henriques e D. Nuno Álvares Pereira, criou filas intermináveis de carros, em ruas aparentemente calmas, causando um grande transtorno a todos aqueles que se têm de deslocar diariamente a Almada, entre outras coisas, para levar e trazer os filhos às escolas, jardins de infância ou casa de familiares.
A mudança dos sinais de trânsito, em alguns casos é de uma aberração, que não obedece a qualquer lógica. De todas as mudanças, a que me parece mais surrealista é a da rua Capitão Leitão (agora mudaram as coisas, ainda para pior...).
Por outro lado, as composições de eléctricos (vulgo Metro de superfície) chegam a circular de minuto a minuto, quase sem passageiros, accionando os sinais luminosos e criando confusão e filas nas principais rotundas onde passam linhas. Pergunto, porque razão se mantêm estes horários, que criam dificuldades aos próprios maquinistas das composições e até podem ser perigosos pela sucessão de passagens nas principais artérias da cidade? Nem parece que estamos em tempo de crise, ou então estes eléctricos são de tal maneira evoluídos que trabalham a "ar"...
Moral da história, o centro da cidade está mais deserto, mas ruas que eram calmas, como as Bernardo Francisco da Costa, Francisco Andrade ou Lourenço Pires de Távora (especialmente esta...), chegam a estar atoladas de carros, durante várias horas. Além das já movimentadas, praça Gil Vicente, rua D. Sancho e avenida Rainha D. Leonor, onde o trânsito agora chega a ficar paralisado. Não tenho dúvidas de que há mais poluição na cidade, porque este novo "pára-arranca", não só tem aumentado o desperdício de gasolina e de gases (é uma boa altura para se estudar a poluição do ar...), como provoca múltiplas apitadelas, causadas pela irritação de quem já está cansado de um dia de trabalho e quer chegar a casa, mas tem de ficar retido em mais uma fila de trânsito...

8 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Pelo que dizes deve estar mesmo uma enorme confusão!
Talvez o vereador do Trânsito se aperceba dessas aberrações e faça uma nova proposta de reestruturação...

Abraço

Observador disse...

Acessibilidades 21, TRANSITEC e outros palavrões.

Oh D. Rosa dos Ventos, acredita mesmo que o vereador faça isso?
Eu não!

Luis, este é um dos nossos «karmas».

Maria P. disse...

Ora bem...estás mesmo a falar de carros, ou é outra alegoria?!...

Beijos, Luís M.

Luis Eme disse...

não sei, Rosa, algumas destas aberrações duram desde Setembro...

Luis Eme disse...

muitos palavrões acompanhados de areia para os nossos olhos, Observador...

Luis Eme disse...

queres que faça um desenho, M. Maria Maio?

MGomes disse...

Houve um almirante, passageiro do poder nos mais altos cargos do país, que perante um foco desordeiro numa manifestação, clamou lá do cimo da varanda virada para o Terreiro do Paço: "portugueses, tenham calma, o povo é sereno, é só fumaça!"

Ele lá tinha as suas razões!

Luis Eme disse...

pois tinha, M. Gomes...