quarta-feira, agosto 27, 2008

Maquinações e Bons Sentimentos

Acabei de ler o livro, "Maquinações e Bons Sentimentos", de Fernando Venâncio, crítico literário, professor universitário na Holanda e até à pouco tempo a "alma mater" do blogue Aspirina B.

Gostei da leitura deste conjunto de crónicas (escritas nos anos noventa), por a achar bastante instrutiva sobre o pequeno mundo literário português, onde surgem vários críticos e escritores, sem máscara.
Fiquei a conhecer melhor algumas vaidades, alguns feitios estranhos, e claro, os ódios de estimação do costume do burgo das letras...
E é pena que existam demasiados "Rumores Públicos" no meio, como muito bem referiu o autor. Têm quase sempre destinatário, embora raramente apareça qualquer nome...

12 comentários:

Maria P. disse...

Gosto deste género literário, também ando em "maré" de leitura de crónicas, no meu caso de António Lobo Antunes «Livro de Crónicas» uma ed.de 1999, muito interessante...

Beijos Luís M.

AMV disse...

Luís

O livro é fabuloso. Se não leu, aconselho as outras recolhas do autor (Último Minuete em Lisboa, Objectos Achados - Ensaios Literários e José Saramago - A Luz e o Sombreado). O Romance El-Rei no Porto também é muito interessante (e até tem um bovadinho de futebol).

Abraço,

António

Alfazema Azul disse...

Não conheço o autor mas o post suscitou-me a curiosidade pelo que é uma obra a comprar e a ler.

Beijinhos

Cris Caetano disse...

Fiquei curiosa. Boa dica para pedir de presente de aniversário. :)

Beijinhos

Lúcia disse...

Então, a ler, com certeza. Obrigado pela sugestão. Seguirei.
Beijos

Mas afinal o que estou eu aqui a fazer?... disse...

Soa bem! Acho que vou pegar nesta sugestão.
Cumprimentos.

Luis Eme disse...

já li, M. Maria de Maio.

gosto muito das crónicas do António, são mais "terra a terra" que os romances dele...

Luis Eme disse...

é um bom livro sim senhor, António.

muito instrutivo e com algum humor.

Luis Eme disse...

para quem gosta dos meandros da literatura, é uma obra a reter, Alfazema.

Luis Eme disse...

porque não, Cris?

Luis Eme disse...

de nada, Lúcia.

Luis Eme disse...

"afinal estás aqui", aproveita, é um bom livro.