quinta-feira, maio 01, 2008

Livres e Iguais


Houve um tempo em que acreditámos, que era possível, sermos todos Livres e Iguais, em dignidade e direitos...
Parece que estávamos enganados...
E pensar, que continua ser o artigo 1º da Declaração Universal dos Direitos do Homem...

18 comentários:

OBSERVADOR disse...

Temos a certeza de que a Declaração não é, como se tem visto, aplicável a uma grande quantidade de seres humanos, a quem chamamos Homem.
(entenda-se Direitos do Homem)

Maria P. disse...

É preciso voltar a acreditar...

Beijos*

Sophiamar disse...

Que este 1º de Maio seja celebrado com a força e a convicção de que queremos um Portugal mais justo, mais igualitário, mais incluso, mais livre.

Um bom dia do Tabalhador!

Beijinhos

Oris disse...

Temos que continuar a acreditar...

Só assim poderemos ser livres e iguais em dignidade e direitos.

Beijitos

Rosa dos Ventos disse...

É verdade que não se pode perder a esperança, mas também é verdade que há cada vez mais gente desencantada..., tens razão Luís!

Abraço

Vanda disse...

Talvez por acreditar demais pusemos tudo em risco.

Talvez por acreditar que já o tinhamos, deixamos de trabalhar (nos direitos de liberdade e igualdade)


Talvez se fizermos de maneira diferente possamos voltar a levar as gerações vindouras a acreditar de novo.


Está sempre nas nossas mãos.


Uma bom resto de domingo.

jasmimdomeuquintal disse...

o artigo nº 1 continua aser, quanto ao resto...

inominável disse...

um engano que a nossa esperança pereniza...

Luis Eme disse...

pois não, Observador...

parece-se cada vez mais com uma mera declaração...

Luis Eme disse...

não sei se chega, M. Maria Maio...

Luis Eme disse...

Essa convicção ainda existe, Sophiamar...

embora "eles" tenham cada vez mais faca e mais queijo na mão...

Luis Eme disse...

pois temos Anoris...

mas é cada vez mais dificil acreditar...

Luis Eme disse...

isto é um pouco como um jogo de equilíbros... que voltou a ficar desiquilibrado, nos últimos anos, graças ao poder de poucos sobre muitos, Rosa...

a história diz-nos, que só com a revolta dos "muitos", os "poucos" (apesar do seu poder) percebem onde está a verdadeira força...

Luis Eme disse...

tens razão Vanda, temos andado demasiado distraídos...

Luis Eme disse...

é verdade "jasmim"...

Luis Eme disse...

tens toda a razão, Inominável...

a esperança, a senhora de Fátima, o fado, etc...

Cris Caetano disse...

Já fui mais otimista, hoje espero muito pouco da maioria e tento fazer apenas a minha parte, o melhor que posso... e confesso uma certa tristeza por ter de dizer isso.

Beijinho

Luis Eme disse...

é a realidade, Cris...