sábado, abril 28, 2007

A Mancha Azul do Tejo...


Nem de propósito...

Falei ontem da Maria de Medeiros, a actriz do mundo que reside em Paris, a propósito do cinema português. Pouco tempo depois folheio o rei dos gratuitos (Destak) e descubro uma reportagem sobre o primeiro álbum de música da artista, com um título sugestivo, "Um Pouco Mais de Azul", ou se preferir a versão oficial, "A Little More Blue"...
Mas o que me chamou mesmo a atenção foi a frase escolhida para realçar a pequena entrevista: «Chego de Paris e, de repente, deparo-me com esta mancha azul do Tejo.»

Parece que só, por estes lados, nos corredores do poder, é que o Tejo, de tantas tonalidades, passa despercebido...

4 comentários:

belinha disse...

Acredita em Bruxas? Não?!Mas uma existe,deseja ser um selo de correio e precisa do seu voto!

Clicar aqui para votar na Bruxa

Luis Eme disse...

Belinha obrigado pela visita.

É verdade, não votei na bruxa...

Repórter disse...

Pois é.
Há muita gente para quem o Tejo é muito mais que um rio. É uma inspiração, um prazer.

Há excepções. Já as referiste. Mas essas, as excepções, são insensíveis.
É pena ter que dizer isto mas, de facto, não há nada a fazer.

Luis Eme disse...

É muito bom conseguirmos olhar o Tejo como uma inspiração, Repórter...

O resto não interessa...