domingo, fevereiro 25, 2007

Onde Está o Verdadeiro Artista?


Depois de ver os dois primeiros episódios da “Hora H”, percebi que o tempo não perdoa e a hora do Herman, como grande comediante, pode ficar-se, num futuro próximo, pelos programas transmitidos no "Canal Memória"...
Claro que, se quiser, poderá continuar a fazer os seus programas de entretimento, sem brilho mas com muita hipocrísia e muitos sorrisos dos convidados de ocasião e da "corte" da SIC. Poderá virar-se de novo para as gajas que gostam de mostrar as mamas e para os gajos musculosos que gostam de aparecer com calções fio dental, ou ainda para as videntes e bruxos de quinta categoria, capazes de tudo, por um minuto de fama.
Já não nos fará rir com gosto mas poderá entrevistar os convidados, distribuir umas graçolas, ao mesmo tempo que os vai interrompendo e coçando o ego (tão necessitado...).
Voltando à "Hora H", é triste verificar, que não há uma única personagem neste novo programa, que enriqueça o extraordinário universo humorístico do actor. Também não compreendo porque razão Herman continua a usar e abusar dos clichés gays, que tão bem conhece. Provavelmente é mais forte que ele...
Numa primeira análise esta pretensa redacção de televisão não tem ponta por onde se pegue, e está completamente desfazada da realidade. Claro que os autores das "produções fictícias" também têm a sua quota parte neste aparente "afundanço colectivo".
Como eu gostava de me sentir enganado, depois de assistir ao terceiro episódio, a transmitir, daqui a pouco mais de uma hora...

26 comentários:

Maria P. disse...

Chega a hora em que é preciso parar, talvez.

Não acredito que o 3º episódio mude a tua opinião.


Boa semana.

jcfrancisco disse...

É como os guarda-redes que não sabem sair a tempo. É como o Carmona Rodrigues que está com respiração asssitida mas já não está vivo. Pobre Hermann...

AnaG. disse...

Já não tenho paciência...
Será que ele não tem ninguém que lhe diga que está cada vez pior???

Ainda passei por lá...mas saí mais depressa do que entrei...

bjo

Debaixo do Bulcão disse...

Tens razão, temois de ir mesmo à RTP memória. O humor que se faz em Portugal foi revolucionado pelo Herman, mas depois dele parece que demos dois passos atrás. Eu pelo menos, não acho piada nenhuma aos outros, fedorentos ou não.

Vitorino

Rosa dos Ventos disse...

E é pena porque ele, de facto, deu muito a este país em matéria de humor.
Deveria ter sabido retirar-se a tempo!

Reporter disse...

Admiro-me muito que o Herman não esteja a conseguir perceber que o seu tempo acabou.
E tudo se esvai numa ou outra piada já sem graça e das travestizadosas figuras que lhe são queridas.

Ana Patudos disse...

Não aguento mais estas pantominices dele!
Não há pachorra!
Já me fez rir bastante, agora só me apetece é chorar :((
bjos
Ana Paula

Luis Eme disse...

Sim Maria, é preciso saber parar e ter capacidade para fazer autocrítica, o que é muito difícil de fazer quando todos os que estão à nossa volta dizem que somos o máximo.

Luis Eme disse...

É como toda a gente que não sabe sair a tempo, Zé do Carmo Francisco.

O Herman é uma pessoa inteligente, vamos ver se consegue dar a volta por cima, quanto mais não seja por tudo aquilo que tem feito pelo nosso humor.

Luis Eme disse...

Esse é o grande problema Ana.

O Herman, onde quer que apareça, seja na televisão, na rádio ou numa revista, é bajulado e tratado como um principe. Não tem direito a perguntas dificeis nem a questões polémicas...

Luis Eme disse...

Pois, parece que a RTP Memória é uma das formas de descobrirmos as diferenças, Vitorino...

Cris Caetano disse...

Vou dar um palpite meio à esmo, só porque por aqui(Brasil) ainda há comediantes passados da idade fresca com qualidade; pelo o que conheço do Herman como artista e do que li no post, talvez não seja exactamente hora do Herman parar, maaas sim, abrir espaço para cabeças mais jovens (novos roteiristas), os bons artistas ganham, o público idem.
MAS é preciso - ao mesmo tempo - uma dose relativamente grande (da parte do artista) de humildade para aceitar tal situação. Talvez seja aí que o "bicho pega" (é "pega" mesmo, nesse tempo de verbo). ;)
bjo

Luis Eme disse...

Deu e acho que ainda pode dar... não pode ter a mania que é pai ou avô de quem quer que seja.

Rosa, se ele se lembrar de como subiu a corda a pulso, de como escreveu e produziu os primeiros programas, talvez ainda vá a tempo de nos voltar a fazer soltar umas boas gargalhadas.

Luis Eme disse...

Eu não vou tão longe Repórter.

Pode ser que o tempo dele não tenha acabado, mas terá de dar uma volta muito grande na carreira, deixando as poltronas e as bichezas para trás.

Luis Eme disse...

Parece que ninguém aguenta (pelo menos quem comentou) Ana.

Vamos ver se ele tem tempo de se rodear de gente com talento e fazer qualquer coisa de jeito.

Luis Eme disse...

Percebo perfeitamente o teu ponto de vista Cris.

O problema é o estatuto de "Star" que o Herman tem... sempre o fizeram sentir o único, o verdadeiro artista, e isso é um problema...

Não o estou a ver trocar as camisas berrantes pelo fato de macaco, infelizmente...

Papoila disse...

Vi o primeiro episódio e não vi mais nenhum. Parece que o canal também não está a ajudar muito. Ainda no passado Domingo, às 23h ainda estava a passar a telenovela... Basta que o primeiro episódio não tenha grandes resultados de audiências e logo os programas são postos de lado e transmitidos a horas impróprias.

Leonor disse...

Luís
Não vi o programa em questão. Porque há muito que deixei de achar piada ao Herman. Acho-o um homem arrogante devido à fama devida e indevida. Com falta de escrúpulos, com muito mau gosto até. As suas brejeirices criadas por ele ou não, em nada beneficiam a aculturação de um povo, mas sim ajudam a fortificar a ignorância.
Refiro-me Luís, a aspectos já referenciados no teu texto.

Nunca gostei de «gagues» gays porque tenho todo o respeito por pessoas homossexuais. Pode-se travestir no mundo do espectáculo e até pode ter bastante piada, como a figura que ele representava (mulher do povo creio que da "Merdaleja")já não me lembro o nome dela )agora usar e abusar dos mesmos clichés, Basta! Para mim chega!
Admiro um artista com “paletes” de humildade que possa ser bom até ao fim, mas que não passe a vida a gabar-se. Veio-me à memória um palhaço «POPOV» que foi bom até ao fim.
Leo

Maria disse...

É uma pena as pessoas não saberem retirar-se enquanto é tempo, e assim levarem a sua própria decadência aos écrãs televisivos...

Um abraço

Luis Villas disse...

Uma imagem desgastada...

Luis Eme disse...

Pois é Papoila, "A Hora H" corre o risco de ser recambiada, cada vez para mais tarde...

Luis Eme disse...

Leonor, acho o arrogante excessivo.

Ele tem sim, sido "endeusado" por quase toda a gente e isso faz com que se ache quase com o estatuto de nem sequer ser criticado.

É uma vaca sagrada... só que não está na India.

Luis Eme disse...

Já nem sei que dizer Maria. Devo estar a repetir-me nos comentários, tal tem sido a unanimidade de opiniões em relação ao Herman. Um actor, que talvez já não consiga descer ao terreno dos mortais comuns...

Luis Eme disse...

Não acho que o problema seja da imagem estar desgastada, Luís... será sim, o facto de o Herman não perceber que para voltar ao seu nível, tem de trabalhar muito, tem de voltar a olhar para o mundo que o cerca com capacidade critica... porque o mundo não é feito apenas de poses, de tias e de paneleiras...

isabel victor disse...

Eu nem vi ! Aliás ... estou mesmo a desistir de ver televisão. Escolho, a dedo, o que quero ver e não perco tempo. O resto é para o escurinho do cinema,a beleza da música, o bichinho da leitura e para criativas bloguices: Ao menos aqui,nestas tertúlias virtuais, discutimos e vamos aprendendo, trocando ideias ...partilhando gostos.sabemos que do lado de lá está alguém ... que mexe, pensa e sente. E isso cativa-me (como aquele cativar do Príncipezinho ...)

Luis Eme disse...

Como eu te percebo Isabel...

Esta televisão além de baixa e pequenina, está cheia de censores e manipuladres... são tantas vezes que o que parece não é e vice-versa...