sexta-feira, outubro 13, 2006

Os Sobreviventes


Quase ao lado do antigo restaurante "Gonçalves", encontra-se em funcionamento a última empresa metalomecânica naval do Ginjal.
Se espreitarmos para o seu interior ainda encontramos meia dúzia de operários especializados, de fato de macaco, que vão fazendo pequenas reparações e construindo cópias de peças, encomendadas pelos donos de embarcações de vários tamanhos.
Não sei até quando, estes homens irão resistir e merecer o título de últimos "sobreviventes", de uma indústria que cresceu e floresceu no Ginjal, desde a segunda metade do século XIX até ao final dos anos sessenta do século XX...

5 comentários:

Ponto Verde disse...

Excelente trabalho pelas Margens do Tejo, vou linkar .

Alice C. disse...

Não fazia ideia que ainda haviam "serralheiros" no Ginjal.

AnaG. disse...

Felizmente que ainda há resistentes...
Bom domingo.

Luis Eme disse...

O meu trabalho é muito idêntico ao vosso, dar a minha perspectiva daquilo que merece destaque (mesmo que seja pelas piores razões...) nas imediaçõe do Ginjal, sem pretender agradar a gregos e a troianos.
Acredito que estamos no caminho certo "Ponto Verde".

Luis Eme disse...

Pois é, Alice e Ana, ainda há "serralheiros resistentes" no Ginjal.