segunda-feira, setembro 06, 2010

Henrique Mota, Atleta

Henrique Mota iniciou-se na prática desportiva durante a adolescência, naquela que seria sempre a sua modalidade rainha, o Atletismo.
Estreou-se em 1937 com a camisola do Lisboa Ginásio Clube, num torneio popular organizado pelo jornal “Os Sports”. Nesse mesmo ano mudou-se para os “Unidos de Cacilhas”, clube da localidade ribeirinha onde residia, sendo a sua principal figura, juntamente com Alfredo Abrunhosa, Henrique nas provas de velocidade prolongada e Alfredo nas de velocidade pura.
Ambos deram nas vistas e no ano seguinte transferiram-se para o C.F, “Os Belenenses, o clube do seu coração, a par do Ginásio Clube do Sul. Henrique manteve-se no “Belém” até 1941, tendo viajado pouco tempo depois viajou para os Açores onde cumpriu parte do serviço militar. Durante a sua permanência na ilha de São Miguel, Henrique continuou a dar nas vistas, ao ponto de ser notícia na imprensa local, pois fizera a melhor marca nacional na prova de 80 metros, que não seria homologada por a competição não ser oficial…
Este excelente resultado acabou por ser reproduzido nos jornais desportivos de então e quando Henrique regressou ao continente foi convidado para ingressar no Benfica, clube que lhe ofereceu o fato para o seu casamento.
Infelizmente teve uma passagem curta pelo clube da Luz, devido a uma lesão no joelho que o obrigou a abandonar as pistas precocemente, com apenas 24 anos…


Nota: Esta semana publico partes da biografia que escrevi para o livro, "Henrique Mota, Atleta, Treinador, Dirigente e Escritor Almadense", que será apresentado no dia 10 de Setembro, em Almada, na Sala Pablo Neruda do Fórum Romeu Correia, às 21.30 horas.

4 comentários:

Observador disse...

Henrique Mota foi, sem dúvida, um grande HOMEM.

Merece todas as homenagens do mundo.

Rosa dos Ventos disse...

Outros tempos em que um fato de casamento era um belo presente! :-))

Abraço

Luis Eme disse...

sim, Observador.

um grande Homem.

Luis Eme disse...

é verdade, Rosa...