sexta-feira, maio 21, 2010

Vestigios de Outro Ginjal (2)

Durante décadas foi lugar de "amarração" de barcos de vários tamanhos, que vinham carregar os seus porões de mercadoria.
Mercadoria que tanto podia ser barris de vinho (antes de aparecerem as garrafas e os garrafões...) como fardos de cortiça...
Hoje é um pedaço de ferro, que pode servir de banco a pescadores ou de um motivo para fotografar o Tejo...

4 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Todos os motivos são bons para fotografar o Tejo, não é?
Tenho uma do lado de lá com alguma semelhança...
Gosto destes locais de amarras, livres de amarras! :-))

CAP CRÉUS disse...

E que nunca desapareça, pois servirá sempre para nos relembrar do que já foi o movimento no Tejo...

np disse...

Boas Luís,
aproveito para te convidar para o nosso concerto na Incrível no próximo sábado. Espero que apareças.

Cris Caetano disse...

Foto linda, Luis.

E eu sempre torcendo para continuarem preservando pedacinhos de história espalhados por qualquer cidade.

Beijinhos