terça-feira, agosto 11, 2009

A Política e a Poética

Uma das coisas que acho curiosas na propaganda eleitoral local é a opção socialista, por imagens revestidas de alguma "poética".
A mensagem de quem governa Almada é publicidade pura nos muitos cartazes que estão espalhados pelo concelho, e muito afirmativa, nós isto, nós aquilo...
Os socialistas escolhem frases como esta:
«Numa terra amada, o coração da cidade tem de bater mais forte».
Não sei se andam aqui influências dos resultados de Manuel Alegre nas presidenciais, ou se é apenas a vontade de ser diferente.
Almada é terra de poetas, mas não sei qual é o efeito destas mensagens nos almadenses...

13 comentários:

Observador disse...

O efeito nos almadenses não sei. Fale cada um por si.
Mas que a táctica do PS tem a ver com o aproveitamento - que não ofende - do termo "terra amada", muito e mal usado pelo poder em exercício (entenda-se CDU), não tenho dúvida.

Rosa dos Ventos disse...

Eu gosto da frase, mas não gosto da fachada!
Talvez nos remeta para alguma ambiguidade, quem ama a cidade não pode deixar que o património construído tenha tão mau aspecto!

Abraço

Luis Eme disse...

eu sei observador, o PS glosa (muito bem) os cartazes do Município (nem sequer são do PCP ou da CDU)...

Luis Eme disse...

são as metáforas da vida, Rosa...

alice disse...

:) oxalá as acções sejam tão encantadoras como as palavras, luís. um beijinho grande*

Al-Ma'dan disse...

Obviamente que o PS pretende glosar a frase da CMAlmada "Terra Pensada, Terra Amada" que maior mentira não pode haver.
Na maior parte das vezes a CMAlmada não pensa no que faz, por isso Almada tem crescido anarquicamente e de modo avulso. Quanto ao termo "Terra Amada, nem se fala: a CMAlmada deveria até de ter pudor de utilizar o termo, porque com o mal que esta câmara tem feito a Almada, não é certamente de quem a ama. Estaria mais condizente o termo "Terra Odiada e ostracizada".

Luis Eme disse...

oxalá, Alice...

Luis Eme disse...

não é preciso exageramos, de "terra amada" a "terra odiada" vai um longo caminho, Almadan.

Al-Ma'dan disse...

Caro Luis Eme,
O caminho entre amar e odiar é de facto longo. Mas, para a CMAlmada ele é curtíssimo, é a distância entre a demagogia do amar e a realidade do odiar, que se traduz em todo o mal que esta câmara tem feito a esta terra.

Cumprimentos,

Luís disse...

em relação aos amores e ódios, são coisas pessoais, cada um sente à sua maneira, Almadan...

(luis eme)

Cris Caetano disse...

Deve ser para chegar ao coração... :) Ou eles são ingênuos, ou pensam que nós somos...

Beijinhos

Luis Eme disse...

sim, querem entrar dentro de nós, Cris...

J.S. Teixeira disse...

Samuel Cruz, candidato à Câmara pelo PS no Seixal, continua a sua demanda de victimização. Vejam porque no blogue O Flamingo