quarta-feira, julho 05, 2006

A Vaca Portuguesa no Mundial



Embora goste muito de futebol, tinha pensado passar ao lado desta "febre" populista que encheu o país de bandeiras, camisas, cachecóis, bonés e canções patrioteiras.
Também não me apetecia juntar ao coro dos "intelectuais" (detesto esta palavra, não sei porquê...) que não gostam de Scolari. Embora soubesse, que para falar da Selecção, tinha de ser critico.
Na minha opinião, quem gosta de ver um bom espectáculo de futebol, está longe de ficar satisfeito com o modelo de jogo que a Selecção Portuguesa utiliza, demasiado feio e claramente abaixo da qualidade dos seus jogadores.
A culpa é do Scolari? Na minha perspectiva sim. Na perspectiva dele não. Para mim futebol é espectáculo, golos, emoção, jogadas deslumbrantes e momentos mágicos. Para ele, futebol é eficácia, ganhar de qualquer maneira. Em suma, não tem nada a ver com beleza.
O que é certo, é que se Portugal jogasse um futebol bonito, ao nível de um Figo ou de um Deco, já tinha regressado a casa...
Se analisar todas as exibições da Selecção, até chegarmos às meias finais, chego à conclusão que a nossa equipa foi preparada, psicologicamente e fisicamente, para enfrentar qualquer "guerra", e não apenas para participar no Campeonato do Mundo de Futebol. Só desta forma é que foi possível resistir a uma Holanda - durante tempo demais em superioridade numérica - e a uma Inglaterra, com um potencial futebolístico superior ao de Portugal.
Chamam "sargentão" ao Scolari, mas ele é muito mais que isso, é um verdadeiro "general" no campo de batalha verde. Consegue transmitir uma grande força interior aos seus atletas, transformando-os num verdadeiro "exército". Não sei qual é a influência do livro "Arte de Guerra" de Sun Tzu, das Senhoras do Caravaggio e de Fátima ou dos telefonemas com os seus amigos padres e psicólogos brasileiros na mentalização dos seus "guerreiros". Sei sim que a equipa demonstra ter uma força colectiva, que lhe permite enfrentar qualquer equipa do Mundo.
É por isso que estou confiante na vitória portuguesa nas meias finais e na final.
Claro que para vencermos, também confio na ajuda da bonita "vaca portuguesa", exposta no Rossio...

4 comentários:

Elsa disse...

Olá também eu acredito na vaca dos Portugueses Gostei dos teus comentários e da maneira como os disses-te .A tua confiança reflecte a cabeça de todos os Portugueses nestes ultimos dias .
Temos que acreditar em algo que nos dê confiança e nós faça acreditar em algo quase longinquo mas não impossível . Pelo menos estamos distraídos por uns tempos e não pensamos nos problemas reais de todos os dias . Vamos levar a vaca até Belim a beber um campanhe fresquinho e mostrar pelo menos a todo o mundo que somos bons em algo .
Tristezas fiquem longe , hoje só pode haver alegria e pelas 22h00 umas boas buzinadelas e bandeiras agitadas nas ruas em sinal de alegria e vitória , porque até eu vou saltar e gritar Viva Portugal
Vamos continuar com a nossa vaca por favor , não é o melhor futebol, pois não ,mas é o que nos vai levar à vitória
Eu quero a Vaca Portuguesa mas em Berlim
Um grande beijo

Luis Eme disse...

Espero que estejas certa, que este seja de facto o futebol que nos vai levar à vitória. Bjs.

Minda disse...

Claro que concordo com a tua análise da situação, com a lógica dos comentários e as referências críticas ao modo como a nossa selecção sem tem comportado. Por isso, nada me resta para acrescentar! Fica, apenas, o desejo de que Portugal vença a França logo à noite, obviamente!

Luis Eme disse...

Afinal perdemos, Minda...
Só tenho pena que tenhamos sempre de arranjar "bodes espiatórios" - o árbitro, para variar... - para as nossas derrotas. Podiamos aceitar que desta vez a "vaca" foi gaulesa e ficarmos por aí. Sempre ouvi dizer que é mais difícil saber perder que saber ganhar... e é verdade.