quinta-feira, janeiro 20, 2011

Ignorância, ou Outra Coisa Qualquer...

O Projecto Farol tornou público um inquérito sobre a Realidade Portuguesa, que demonstra várias coisas. A primeira e mais simplista, ignorância. Ignorância de quem perguntou e de quem respondeu.

Digo isto pelos 46% de pessoas que disseram que hoje se vive pior (e até muito pior) que antes de Abril de 1974.

Basta pensarmos nas condições de vida da população de então (a oferta no campo da saúde, educação, habitação, saneamento, água, luz, etc) para percebermos a "memória curta" da gente escolhida (bem escolhida, diga-se...) para responder ao inquérito.

Talvez o Eduardo tenha razão, há sempre a possibilidade das mil e duas pessoas ouvidas serem da Quinta da Marinha e de outros lugares, "passadistas"...

Quem nasceu depois de Abril, pode esclarecer o assunto com os pais e avós, perguntando-lhes como se vivia em 1973, 1974, sem ser necessário recuar mais tempo...

6 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Ainda há dias falava com uma jovem já mãe de um miúdo de 7 anos que me disse que os avós afirmavam que nunca viveram tão bem como agora!
São pessoas humildes do campo e sentem agora a protecção que não tinham antes do 25 de Abril...

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Estas apreciações são sempre muito relativas, há de facto quem viva melhor mas também se verifica o contrário. Neste momento vivo pior do que há 10 anos.
Não há comparação alguma entre a realidade do País em 1974 e hoje, mas sem os desperdícios e a incompetência generalizada, deviamos estar bem melhor hoje.

Cris Caetano disse...

Até eu que não sou da época sei... horas de papo com primos da mamãe me esclareceram sobre a vida nessa época.

Beijos

Luis Eme disse...

é, Rosa.

então no interior, a diferença é abismal.

Luis Eme disse...

sim, são sempre relativas, Luís.

mas mudou tudo tanto.

e sim, sem a incompetência e esperteza de quem nos tem governado, pelo menos nos últimos 26 anos, estaríamos todos muito melhor.

Luis Eme disse...

era tudo tão pobrezinho, Cris...

na maior parte das aldeias não havia água canalizada, saneamento e até electricidade...

a escola era só para alguns.

a saúde ainda era para menos.