domingo, novembro 14, 2010

Ainda o Ginjal de Paula Varona

Tentei retratar o local pintado pela Paula Varona, mas a manhã estava com demasiadas nuvens, próprias desta época outonal.

Por outro lado a criatividade artística pode sempre oferecer-nos uma "ficção" mais bonita que a realidade, seja com a caneta ou com o pincel. Neste caso a pintora espanhola resolveu alindar" (e fez muito bem) o armazém abandonado do Clube Náutico local...

O curioso da manhã de hoje é que me cruzei com os pescadores do costume e com bastantes fotógrafos, em busca da beleza do Ginjal...

12 comentários:

Ginjal e Lisboa disse...

Luís, a semana passada o tempo estava melhor, as cores mais abertas.

Pode comprovar: http://ginjalelisboa.blogspot.com/

Catarina disse...

Leio tanto acerca do Ginjal que na primeira oportunidade que me encontre nessa região hei-de fazer o possível para visitar esse local e confirmar a sua beleza. : )

Observador disse...

O Ginjal merece, por tudo, os mais rasgados elogios.
Mas também é palco para recordações mais ou menos saudosistas.

Rosa dos Ventos disse...

Que capacidade têm os artistas em transfigurar o real quer com o pincel quer com a caneta!...
Contudo um sol brilhante também traria outra cor à imagem.

Abraço

CAP CRÉUS disse...

Depois de ver as fotos aqui aqui coloca, vejo que ando mesmo a falhar no que toca ao Ginjal!

Luísa disse...

Já passei por aqui uma ou duas vezes, Luís, e, se me impressionou negativamente a decrepitude imobiliária (que presumo que se mantenha), gostei muito da proximidade do rio, de um estaminezinho que aí há ao fundo do caminho, antes do elevador, das vistas e da tranquilidade do percurso. E fiquei surpreendida com Almada «velha», lá em cima, que não conhecia. :-)

Luis Eme disse...

pois estão, G...

Luis Eme disse...

espero que não fiques desiludida, Catarina.

gostar do Ginjal é quase um estado de alma...

Luis Eme disse...

claro, Observador.

é um lugar que me transmite paz...

onde é possível falar com as paredes gastas, com o rio, com as gaivotas, sem passarmos por loucos...

Luis Eme disse...

sem dúvida, Rosa, podem sempre dar um toque especial, aqui e ali...

Luis Eme disse...

pois andas, Cap.

e o miradouro da Casa da Cerca, na Almada Velha, um dos melhores sobre Lisboa...

Luis Eme disse...

sim, Luisa, a tranquilidade é o melhor que se pode ter, de mão dada com o Tejo...

até esquecemos as ruinas e o abandono...