segunda-feira, junho 28, 2010

Os Pescadores no Ginjal

Não sei se é do calor se é apenas mais um sinal da popular crise, mas noto que há cada vez movimento de pescadores rente ao Tejo, nas imediações do Ginjal.
Provavelmente o desemprego também empurra alguns homens para a beira rio, onde é possível juntar alguma distracção a algum peixe, útil lá para casa...

8 comentários:

Cris Caetano disse...

Será...?

Eu sempre enxerguei poesia nos pescadores, pode parecer uma bobagem, mas é como sinto.

Beijinhos, Luis

Rosa dos Ventos disse...

Por aqui não temos mar nem rio mas temos campos cada vez mais cuidados.
Até os meus/nossos foram emprestados a amigos que cultivam uma parte e dividem connosco a colheita!
Uma delícia de alfaces, feijão-verde, courgettes, cebolas, batatas, abóboras...

Abraço

Catarina disse...

As águas não estão poluídas?!

Observador disse...

Luis

Em cada ano que passa essa é uma realidade.
E não é por falta de peixe.

Luis Eme disse...

também há, Cris, muita contemplação...

Luis Eme disse...

que a crise sirva para isso, para que não se encontrem tantos campos abandonados, Rosa.

Luis Eme disse...

muito menos, Catarina, graças às Etar's e ao fim das indústrias ribeirinhas.

Luis Eme disse...

pois não, Observador...