quarta-feira, janeiro 06, 2010

Espremer a Fotografia

Em quase todas as fotografias é possível tirar qualquer coisa...
Sem saber explicar muito bem, gosto mais de fotografar o velho, o vulgar, o decadente, que os seus sinónimos.
Nesta fotografia, sem puxar muito pela minha cabeça, surgem-me logo três coisas: a solidão, a pobreza e a viuvez.

11 comentários:

Maria P. disse...

Esse teu gosto se fosse analisado por quem gosta de analisar tudo e mais alguma coisa,opinar, daria pano para mangas! Como diz o povo...:)


Bjs, Luis M.

Rosa dos Ventos disse...

E apesar de toda esta tristeza o desejo do arejamento...

Abraço

O Mundo do Espectáculo disse...

A Associação O Mundo do Espectáculo (vizinha deste casario) está neste momento a trabalhar com algumas escolas de Almada sobre a Frente Ribeirinha da cidade. Gostaríamos de contar com a colaboração de um morador tão dedicado...
Se tiver um bocadinho para nós, aqui fica o contacto:
mundo.do.espectaculo@gmail.com
Catarina Pé-Curto

Cris Caetano disse...

Eu gosto de fotografar varais com roupas e os daqui me encantam mesmo. Adorei a foto, Luís.

Beijinhos

CAP CRÉUS disse...

Sim, mas é uma bonita fotografia. Se fosse a preto a branco, tudo o que disse se acentuaria...

Luis Eme disse...

se daria, M. Maria Maio...

Luis Eme disse...

sim, Rosa...

Luis Eme disse...

está bem, Catarina.

Luis Eme disse...

ainda bem, Cris.

Luis Eme disse...

é verdade, Cap, o negro ganhava mais cor...

vargas disse...

Não seriam antónimos ao invés de sinónimos?