quarta-feira, dezembro 14, 2011

O Ginjal Continua Preso ao Século Passado (2)


Esta fotografia tem praticamente um ano. Esta racha como devem calcular, hoje está um bocadinho mais larga e mais perigosa.

Não sei quem é que deveria ter arranjado o paredão, ainda por cima, praticamente na esplanada do "Atira-te ao Rio". Isso nem é o mais importante.

Importante é verificarmos que nem os donos do restaurante, nem os responsáveis pela autarquia, se preocuparam em tornar o paredão mais seguro e agradável.

Talvez mantenham as coisas assim, fiados na paixão dos turistas, pelo "rústico", pelo "velho", pelo "abandonado", que não devem encontrar com tanta facilidade nos seus países...

12 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Por este caminhar irão cair mesmo no rio! :-((
Triste!

Abraço

Maria disse...

Creio que é a Capitania a responsável por este arranjo, Luís. Foi o que me foi dito há uns tempos...

Cris Caetano disse...

Qualquer dia, isto desbarranca legal... que triste...

Beijos, Luis

Observador disse...

Concelho de Almada no seu melhor.

É evidente que a reparação do local é da responsabilidade do Município almadense.
O restaurante citado pelo Luis tem licença de funcionamento emitido pela Capitania? Não, pela Câmara Municipal de Almada.
Como se trata de paredes meias com o estabelecimento, a situação é clara.

A greta (que não a Garbo) não está numa terra de ninguém.

Ou tudo isto fará parte do tão discutido plano de recuperação do Ginjal?

CAP CRÉUS disse...

Metem-me nojo. Só posso dizer isto.

Luis Eme disse...

é triste mesmo, Rosa.

Luis Eme disse...

não sei, Maria.

mas se há coisa que detesto é o jogo do empurra, para ninguém fazer nada.

Luis Eme disse...

nem sei que te diga, Cris. :(

Luis Eme disse...

Observador, mesmo sem ter certezas, acho a tua tese a mais natural.

Luis Eme disse...

no minimo, Cap.

C4 disse...

Nós que por lá morámos sempre ouvimos dizer que a reparação da muralha não era da responsabilidade da autarquia, no entanto e agora com as negociações para a reabilitação da zona não sei se essa responsabilidade foi transferida para a CMA. Mas notem... o Ginjal não é considerado rua ... nem para varrer o lixo, é muito raro ver um varredor, e quando se vê é no verão e muitas vezes porque algum de nós que lá mora alerta para o estado, é de lamentar que os pescadores deixem as coisas como deixam, e não só... mais uma vez o civismo é uma lacuna no nosso povo.

Luis Eme disse...

O Ginjal não é considerado nada, é mais fácil para tudo.