quinta-feira, março 21, 2013

Um Poema no Dia Mundial da Poesia


Logo à noite realiza-se a 3ª Festa da Poesia de Almada, no Salão de Festas da Incrível Almadense.

A SCALA voltou a fazer um caderninho de poemas, com capa de D'Souza, onde também participo, com o "15 de Setembro de 2012":


15 de Setembro de 2012

Não sei quantos éramos
Não perdi tempo a contar
Sei apenas que éramos muitos
Os que estávamos ali a caminhar.
Queríamos um outro país
Ainda com espaço para sonhar.

Mas sabíamos que não íamos lá
Apenas pelo sonho.

Era preciso lutar!

E de punho erguido
O povo voltou a gritar
Que se estivesse unido
Jamais seria vencido
Mas mais importante
que aquele grito
Era acreditar.

Sabíamos que não íamos lá
Apenas pelo sonho.

Era preciso lutar!
                      

4 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Gostei do poema e ainda mais por também estar dentro dele!
Éramos tantos...

Abraço

elvira carvalho disse...

Um bonito poema que encerra uma grande verdade. Continua a ser preciso lutar pois só com sonhos não vamos lá.
Um abraço e uma excelente noite.

Luis Eme disse...

foi um bonito dia, Rosa.

Luis Eme disse...

temos de lutar, sempre, Elvira.