domingo, setembro 02, 2012

Domingo em Almada

Hoje antes de almoço fui dar o meu passeio dominical por Cacilhas, Ginjal e Almada Velha.
Correu tudo bem, até me aproximar do centro da Cidade, onde deparei com situações demasiado vergonhosas para uma Terra que gosta de se afirmar pelo ambiente e pela qualidade de vida.

Não acredito que a existência de tanto lixo a céu aberto seja apenas da responsabilidade das pessoas, que continuam com dificuldades em viver com o outro. Há de certeza problemas graves com a recolha do lixo, que deixou de ser diária em praticamente todo o Concelho, com os exemplos que se conhece.


Escolhi estes dois, pela sua localização. O primeiro junto ao muro da Casa da Cerca, um dos lugares mais atraentes e turísticos de Almada. O segundo junto ao largo do Tribunal, com a Igreja de Almada, como pano de fundo. Mas poderia trazer aqui dezenas de exemplos iguais, neste primeiro domingo de Setembro.


Espero que estes exemplos não sejam o retrato do "desleixo" de quem está a tempo a mais no poder, ou seja desde 1976, e quase sempre sem contraditório...

10 comentários:

Irene disse...

Nunca pensei que viver em Almada se tornasse nesta coisa porca, que já está em toda a parte.

Os comunistas perderam a vergonha e a decência, Luís.

Rosa dos Ventos disse...

Uma vergonha mesmo!
Não suporto cenários destes!

Abraço

CAP CRÉUS disse...

Meu caro Amigo.
Esse pessoal já não trabalha ao domingo e duvido que o faça ao fim de semana.
Devem ter ficado sem as horas extra.
É uma vergonha.
Aqui desapareceram com os papelões, alguns vidrões e nunca mais os vi. Portanto há meses que meto o papel e os plásticos no mesmo sitio. E ninguém me sabe responder. Somos uns tristes!

Observador disse...

Há, claramente, desleixo por parte dos serviços municipais.
Mas também há, é sabido, falta de cuidado dos utentes.
Permita-me, Luis, separar a coisa em duas:
- Lixo: Inépcia camarária;
- Os chamados 'monos': os munícipes sabem o que têm a fazer. Todas as Juntas de Freguesia possuem uma 'linha verde' (custo zero para o munícipe) para onde se deve comunicar e combinar a respectiva recolha.

Percebe-se, por isto, a existência de uma situação com culpados repartidos.

Cris Caetano disse...

Que triste...

Beijos, Luis!

Luis Eme disse...

é algo inconcebível, Irene.

uma porcaria!

Luis Eme disse...

é uma vergonha mesmo, Rosa.

Luis Eme disse...

somos mesmo, Cap.

o grave é que os comunistas têm a mania que são diferentes, que são melhores que os outros.

Luis Eme disse...

Observador, a maior parte deste lixo não são monos, é lixo reciclável, papel e plástico.

talvez estejam a desistir da reciclagem...

Luis Eme disse...

é mesmo triste, Cris.