quinta-feira, janeiro 19, 2012

Associativismo Versus Autarqua (1)


No passado sábado a Associação Amigos da Cidade de Almada realizou um debate sobre Associativismo, um tema que raramente é consensual. Além de não se chegar a consensos, também é comum passar ao lado dos verdadeiros problemas, com demasiada facilidade. Isso acontece porque muitas vezes se tem medo de ferir susceptibilidades, nomeadamente o Município, e de se perder o apoio tão necessário da entidade que tem meios e vocação para o oferecer.

Este encontro felizmente foi diferente, foi muito mais aberto. Houve um tema extremamente pertinente, que foi abordado de forma séria e frontal, pelo presidente da Direcção da SFUAP: a concorrência (desleal) do Município em relação à exploração das piscinas associativas do concelho, que está a colocar em causa a sobrevivência e a manutenção da natação destas colectividades.

Todos sabemos que é impossível a qualquer colectividade concorrer com a Câmara Municipal de Almada.

E é uma pena quando a Autarquia em vez de ser solução, começa a ser um problema, no seio do Associativismo.

2 comentários:

Observador disse...

A Autarquia almadense tem, por vezes, atitudes de 'quero, posso e mando', numa clara manifestação de desinteresse pelos outros.
No caso, a SFUAP está a ser prejudicada pela proclamada "concorrência (desleal) do Município em relação à exploração das piscinas do Concelho..."
Não é mentira nenhuma. Porém, talvez fosse conveniente lembrar a política de preços praticada pela SFUAP há uns anos, quando era quase única 'fornecedora' de uma piscina - a outra era a do Clube Lisnave - sem se preocupar com as posses económicas dos utentes ou candidatos a tal.
No melhor pano cai a nódoa.

Na actualidade, as queixas são aceitáveis e compreensíveis mas, o que fazer?
Deve partir do Município a iniciativa de perceber o fenómeno porque está nas suas mãos evitar males maiores.

Luis Eme disse...

não tinha pensado tão longe, Observador.

mas como de costume, só quando "troveja" é que nos lembramos das trovoadas...