quarta-feira, março 21, 2018

Porque Hoje se Abraçam os Poetas...


Não esqueço a Primavera e as queridas Árvores... Apenas lembro com um abraço os Poetas. E é por isso que vos ofereço a minha "Rima de Poetas", cheia de gente bonita:


Rima de Poetas

Camões começou a epopeia
Pessoa trouxe a complexidade
Natália quis ser sereia
Torga agarrou a realidade
Zé Gomes foi militante
Florbela a deusa do amor
Ary o poema cantante
Herberto pintou a dor
Rosário abraçou a saudade
Luísa a memória
Teresa a felicidade
Vasco a história
Adilia é a infância
O’Neill as frase certas
Alegre a errância
David as portas abertas
Zeca foi revolução
Sophia é tranquilidade
Belo a inquietação
E Sena a verdade.
   
Luís [Alves] Milheiro

(Fotografia de Luís Eme)

6 comentários:

Isabel Pires disse...

E o geninho, Luís? Seria depuração?

Maria disse...

Faltam aqui alguns dos meus preferidos, mas o poema está muito bem construído!
Beijinhos.

Sissym Mascarenhas disse...


E o Luis elogiou e definiu muitos poetas!

Bjs

Elvira Carvalho disse...

E os outros Luís? Não gosta, ou não se enquadravam no poema?
Abraço

Larissa Santos disse...

Bom dia. Muito bem. Excelente! Obrigada pela minha parte.

Hoje:- Endiabrados, desejos que me atormentam

Bjos
Votos de uma boa Sexta-Feira

Gil António disse...

No encadeamento das alusões, aconteceu o poema perfeito. Gostei demais.
.
* Mulher de Pedra, dormindo entre a Verdura. (Poetizando e Encantando). *
.
Deixo um abraço