domingo, fevereiro 16, 2014

A Costa de Caparica e a Polis


Devo confessar que desde que o mau tempo se instalou entre nós, ainda não fui à Costa de Caparica (esta foto tirei-a ainda em 2013). Até porque não costumo fazer parte do tradicional  "grupo excursionista" que não falha uma tragédia...

Embora os problema da falta de areia das praias da Costa, sejam muito diferentes dos da Foz do Arelho, Vila Praia de Âncora e de tantas praias de Norte a Sul, que foram o "maná" de tanto vendedor de areia do mar, não são menos preocupantes.

Mas o que é mais incrível é a forma como foram feitas todas as obras do programa "Polis", especialmente as do paredão, que segundo as imagens televisivas, estão cheias de brechas, com a água a invadir os parques de estacionamento e de campismo...

Pergunto: como é que é possível, que obras com menos meia-dúzia de anos estejam assim? 

Provavelmente a culpa é do maldito Mar e nunca dos responsáveis por tão boa "empreitada" (para os seus bolsos, claro)...

4 comentários:

Cris Caetano disse...

É, nunca há incompetentes, a culpa é do tempo. Por aqui há semelhanças, não dragam os rios, vem as chuvas e surpresa, enche tudo. Mas a culpa é do tempo. ;)

Beijos, Luis

Elvira Carvalho disse...

Parece impossível que morando aqui tão perto não conheça a Costa da Caparica a não ser da TV mas é verdade. E se foi mau o temporal por aí parece ter sido bem mais grave o que aconteceu em Vila Praia de Ancora.
Um abraço e uma semana de mar calmo que bem precisamos.

almadalmada disse...

Uma característica (a lamentar) de Portugal é ter muita gente competente nos partidos ditos políticos, nos governos e nas autarquias.
Geralmente são pessoas que adquirem habilitação e competência através dos actos eleitorais e uma vez obtido esse certificado (ser eleito) nada os faz pensar com humildade e respeito pelas opiniões e sugestões dos eleitores cidadãos, nem sequer actuar na defesa dos interesses do colectivo com responsabilidade...afinal eles e elas só foram escolhidos(as) por serem bons e boas mesmo e não porque obtiveram o maior número de votos(muitas vezes sabe-se lá como) no corrupto e viciado sistema eleitoral montado,do qual se servem para provar que afinal são competentes e que são os melhores.
Ouvir os outros para quê, se eles e elas foram os/as escolhidos/as para disporem do Orçamento do Estado - do dinheiro dos contribuintes - para se divertirem, sem serem responsabilizados.
Infelizmente e à distância de quase 40 anos temos de dizer que o 25 de Abril foi o "Pai Natal" de muita gente oportunista e incompetente que assaltou os órgãos de decisão central ou local, através dos partidos, para viver à conta do Povo.

Rosa dos Ventos disse...

Não mexo um pé para ir ver destruições...
A meio de março irei estar uns dias no Algarve, vamos a ver o que encontro!
Quanto ao que dizes em relação ao programa Polis é o que mais se encontra pelo país...obras com poucos anos ou meses e tudo de pantanas! :(

Abraço